Negócios

27/08/2015

Comércio eletrônico cresce 16% no primeiro semestre de 2015, diz FecomercioSP

Faturamento do setor no período foi de R$18,6 bilhões, com tíquete médio de R$377,00 – valor 13% maior do que em 2014

Comércio eletrônico cresce 16% no primeiro semestre de 2015, diz FecomercioSP

Por Jamille Niero

O desempenho do comércio eletrônico no primeiro semestre de 2015 foi melhor do que o semestre anterior, com aumento nominal de 16% no faturamento (somando R$ 18,6 bilhões) e 13% no tíquete médio (que passou a ser de R$ 377,00) em relação ao mesmo período de 2014. É o que aponta a 32ª edição da pesquisa Webshoppers, relatório semestral da E-bit que analisa a evolução do e-commerce, tendências, estimativas, mudanças de comportamento e preferências dos e-consumidores. 

Segundo o relatório, as categorias que tiveram destaque nas vendas no período foram Eletrodomésticos e Telefonia/Celulares, com crescimento de 41% e 53%, respectivamente. No outro lado, estão Eletrodomésticos e Moda e Acessórios, que recuaram -17% e -8%. 

Entre os resultados positivos, estão o volume transacional na internet – quantidade de pedidos –, que registrou leve aumento de 2,5%. Além disso,
17,6 milhões de consumidores virtuais realizaram pelo menos uma compra no primeiro semestre de 2015. 

A análise indica que houve mudança na estratégia das lojas online para diminuir as vendas parceladas. Atualmente, 54,2% dos pedidos são realizados com pagamento à vista ou em até três parcelas. Em 2015, apenas 3,59% dos pedidos foram realizados com parcelamentos acima de 11 vezes, percentual menor que no passado, quando o índice era de 7,95%.

Os dispositivos móveis (smartphones e tablets) se tornaram um forte canal de vendas, atingindo um share transacional de 10,1% das vendas. A maior parte dos compradores tem entre 25 e 34 anos (25% dos entrevistados). Em segundo lugar, está a faixa etária de 12 a 19 anos, com 21% dos compradores, seguido pelos e-consumidores de 35 a 44 anos (19%). Ainda sobre o perfil do consumidor que compra online, a pesquisa constatou aumento na renda familiar média na comparação com 2014: passou de R$ 4,210,00 para 4.658,00.

Em 2015, as regiões Sul e Nordeste aumentaram a fatia de participação nas vendas do comércio eletrônico. O Sul passou de 12,1% para 13,07% enquanto o Nordeste saiu de 11,9% para 12,9%.

Clique aqui para conferir a pesquisa na íntegra.

Confira também outros dados sobre compras online apontados pela pesquisa Comportamento dos Usuários na Internet, realizada pela Fecomercio SP e apresentada este mês no VII Congresso de Crimes Eletrônicos.