Negócios

16/03/2016

E-commerce deve faturar 18% mais na terceira edição do Dia do Consumidor Brasil

Estimativa é que as vendas nas lojas virtuais superem os R$ 230 milhões

E-commerce deve faturar 18% mais na terceira edição do Dia do Consumidor Brasil

Mais de 650 lojas virtuais farão promoções durante o Dia do Consumidor Brasil
(Arte TUTU)

Por Deisy de Assis

A terceira edição do Dia do Consumidor Brasil, ação de incentivo às compras online por meio de preços promocionais, realizada anualmente no dia 16 de março, tem previsão de alta de 18% no faturamento nominal – sem os descontos de impostos e da inflação – do comércio eletrônico, comparado ao registrado na mesma data do ano passado.

A previsão do E-bit e do Buscapé, que promovem a ação, com apoio da FecomercioSP, é de que as vendas movimentem mais de R$ 236 milhões, valor considerado expressivo para o presidente do Conselho de Comércio Eletrônico da FecomercioSP, Pedro Guasti.

“Esse valor representa algo próximo ao dobro do faturado em um dia normal no e-commerce, que é em torno de R$ 120 milhões”, ressalta Guasti, que ainda menciona positivamente o tíquete médio de R$ 460 esperados nas vendas.

Alcance da ação

O Dia do Consumidor Brasil deste ano contará com mais de 650 lojas virtuais ofertando produtos com descontos variados que podem chegar a 70% em algumas redes, como é o caso do Magazine Luiza.

De acordo com a empresa, os descontos serão oferecidos em todos os produtos do site. Também haverá frete grátis, com exceção apenas para as regiões Norte e Nordeste e para as compras de móveis com valor inferior a R$ 499.

A empresa, que participou das edições anteriores do Dia do Consumidor Brasil, destaca ainda que decidiu incluir as lojas físicas nas promoções especiais da data.

Estratégia de venda

Guasti destaca a importância do evento, considerando que o mês de março é um período tradicionalmente fraco no varejo, o que pode estar relacionado aos gastos dos consumidores com as despesas de início de ano, além da preocupação com os custos que surgem no período seguinte, como Páscoa e Dia das Mães.

“Foi identificado, com base em pesquisa de mercado, que existe uma oportunidade de alavancar as vendas seguindo o modelo da Black Friday, quando as promoções e os descontos estimulam as compras”, diz.