Negócios

06/03/2018

FecomercioSP envia propostas ao BNDES para concessão de crédito às MPMEs

Entidade sugere formas de desburocratizar o acesso aos recursos para as micros e pequenas empresas brasileiras

FecomercioSP envia propostas ao BNDES para concessão de crédito às MPMEs

FecomercioSP propõe medidas que considera essenciais à desburocratização do acesso das pequenas empresas aos recursos do BNDES
(Arte/TUTU)

Após receber, na última segunda-feira (26), o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Paulo Rabello de Castro, a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) propõe medidas que considera essenciais à desburocratização do acesso das pequenas empresas aos recursos do BNDES. As propostas constam em ofício enviado pela Entidade a Rabello na quarta-feira (28).

Na reunião da qual participou na FecomercioSP, o presidente do BNDES apresentou as políticas do banco já existentes para acesso ao crédito pelas pequenas empresas. Em consideração às ideias discutidas nessa exposição, a Entidade elaborou as sugestões abaixo:

Criação de linha de crédito destinada aos municípios brasileiros que não têm acesso à internet

Apesar de nos últimos anos ter havido um crescimento da inclusão digital, ainda existem regiões do País em que o acesso à internet é precário ou praticamente inexiste. A geração de políticas de crédito voltadas aos municípios mais carentes estimularia o desenvolvimento econômico-social do Brasil. 

Veja também:
FecomercioSP recebe presidente do BNDES na primeira reunião de diretores de 2018
Tema "papel do Estado na economia" ganha novas dimensões às vésperas de ano eleitoral, diz Thomas Trebat

Criação de linha de crédito para recicladores de resíduos que fazem parte do núcleo da Logística Reversa

Grande parte dos recicladores não dispõe de recursos para investir em sua atividade. Além de contribuir para a sustentabilidade ambiental, o estímulo à atividade terá impacto positivo na geração de emprego e renda.

Flexibilização do crédito por meio do Cartão BNDES às micros e pequenas empresas

Algumas empresas encontram dificuldades em ter acesso ao crédito do BNDES em decorrência do excesso de garantias exigidas. O grau de exigência deve ser proporcional à capacidade operacional das empresas e à sua importância econômica e social. É preciso estimular os pequenos negócios a crescerem e tornarem-se sustentáveis.

Redução da burocracia para tornar-se fornecedor de produtos pelo Cartão BNDES

A burocracia que os pequenos negócios encontram para se cadastrarem como fornecedores de produtos pelo Cartão BNDES é elevada. A simplificação desse processo fará com que as pequenas empresas consigam se credenciar para operar o Cartão, proporcionando aos consumidores mais opções de produtos e empresas – fortalecendo, assim, os pequenos negócios.

Ampliação dos agentes repassadores de recursos do BNDES

A sugestão é que as factorings também possam operar com as linhas de crédito ofertadas pelo Banco.

Oferecer treinamento a colaboradores da FecomercioSP e sindicatos filiados sobre as formas de apoio do BNDES às empresas, em especial às micro, pequenas e médias empresas.

A proposta é disseminar informações sobre as linhas de crédito voltadas aos pequenos negócios e em relação aos pontos a elas concernentes, como, por exemplo, capital de giro.

Posicionamento da FecomercioSP

Cabe destacar que a Entidade considera muito benéficas as mudanças propostas pelo BNDES para a ampliação do crédito a pequenas e médias empresas. Depois de um período crítico da economia brasileira, é preciso fortalecer as MPMEs, de forma que elas possam crescer, gerar emprego e renda e, assim, contribuir para o crescimento econômico do nosso País.