Economia

24/10/2018

Índice de Estoques tem em outubro segunda piora consecutiva

Falta de otimismo com o aumento do consumo fez o número de empresários com estoques baixos cair e os com estoques elevados crescer

Índice de Estoques tem em outubro segunda piora consecutiva

Pesquisa aponta que 33,1% dos empresários pesquisados estavam com estoques excessivos e 12,2% com estoques baixos
(Arte: TUTU)

Os empresários continuam pouco confiantes na possibilidade de que as vendas cresçam a ponto de terem que aumentar suas encomendas. Essa falta de otimismo fez o Índice de Estoques (IE) – medido pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) – repetir o mesmo resultado de setembro: queda na proporção de empresários com estoques baixos e aumento no número de empresários com estoques elevados.

O indicador, que varia de 0 (inadequação total) a 200 pontos (adequação total), chegou a registrar 109 pontos, lembrando que a marca dos 100 pontos é o limite entre inadequação e adequação.

Veja também:
Intenção do empresário em investir tem alta de 2,5% em outubro; propensão a contratar tem queda de 0,6%
Atacado paulista deve aproveitar o segundo semestre para reduzir estoques com promoções
Mesmo com aumento da confiança do empresário é preciso ponderar sobre as preparações para o Natal

A pesquisa aponta que, no mês, 54% de empresários estavam com os estoques adequados (número abaixo da média histórica pré-crise de 60%), 33,1% com estoques excessivos e 12,2% com estoques baixos. Os dados contemplam um quadro de ritmo reduzido de atividade econômica (menos consumo), e dificilmente investidores e consumidores assumirão posturas ousadas.

A FecomercioSP acredita que essa situação sofra alterações positivas em breve, ao fim da fase eleitoral. Isso porque o empresariado aguarda a realização de três períodos importantes: as eleições; o tempo entre as eleições e a posse; e a posse presidencial. A expectativa da Entidade é que o ambiente de negócios melhore com a proximidade do Natal, a data mais importante para o varejo.