Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Para acessar todo o conteúdo dessa página (imagens, infográficos, tabelas), por favor, sugerimos que desabilite o recurso.

Podcasts

08/11/2021

Marketplace cresce conectando indústria de alimentos e varejo

CEO da Souk, Roberto Angelino Filho, comenta desafios e expectativas para 2022

Ajustar texto: A+A-

Marketplace cresce conectando indústria de alimentos e varejo

A empresa planeja aumentar a oferta para o mercado, trazendo mais indústrias para a plataforma em 2022  
(Arte: TUTU)

Neste novo episódio do podcast Mercado & Perspectivas, da FecomercioSP, conversamos com Roberto Angelino Filho, CEO da Souk, marketplace criado em 2018 para conectar a indústria de alimentos e o varejo. A plataforma, que surgiu para resolver problemas associados aos estoques, trabalhando com datas críticas, tornou-se um canal de distribuição regular que, atualmente, soma 1,5 milhão de lances e cerca de 380 mil pedidos efetivados, com descontos de até 80%.

“Percebemos um movimento de inovação no grande varejo, mas o pequeno ficou à margem do processo. Então, trouxemos o varejo menor para a transformação digital, fazendo com que este consiga ter o mesmo espaço dos grandes”, comenta o executivo da Souk.

Veja também:
Como a tecnologia 5G vai impactar o comércio, os serviços e a indústria?
Cidades do Futuro: mobilidade como serviço
Nova fase do Open Banking: clientes poderão comprar em lojas virtuais com o PIX sem precisar abrir o aplicativo do banco

Na gravação, Angelino Filho conta o que acredita ser o diferencial da plataforma: a oportunidade de negociação –incomum nos demais marketplaces. Para ele, deste modo, a indústria vende melhor e o varejo compra melhor, já que não é necessária a presença física. Além disso, a Souk atua como um facilitador entre as partes, sem pretensão de substituir o modelo tradicional: “Vemos a Souk como um complemento ao modelo tradicional de vendas. O vendedor é muito importante”.

No que diz respeito às vendas e às dificuldades do setor, o CEO da empresa, que conta com a participação ativa de, aproximadamente, 22 mil varejos na plataforma, comenta que a maior barreira de entrada para a implementação da Souk em mais pontos é a própria indústria, que ainda está pouco preparada para a transformação digital, desde o sistema até o ponto de vista cultural. “O varejo se desenvolveu muito mais rápido neste sentido.”

Na conversa, Angelino Filho ainda fala sobre os planos e expectativas da Souk para o próximo ano: “Queremos aumentar a oferta trazendo mais indústrias e elevar o número do varejo também”.

Ouça o podcast.

O programa também está disponível no Spotify e no Apple Podcasts.

 
Fechar (X)