Legislação

19/09/2018

Médias empresas têm até outubro para enviar dados dos trabalhadores ao eSocial

Empresas devem estar atentas ao calendário; primeira fase termina em setembro e segunda tem início em 10 de outubro

Médias empresas têm até outubro para enviar dados dos trabalhadores ao eSocial

Sistema reduz a burocracia e facilita a fiscalização das obrigações trabalhistas
(Arte: TUTU)

As médias empresas brasileiras, com faturamento inferior a R$ 78 milhões, precisam realizar até o final de setembro seus cadastros como empregadores no eSocial e enviar tabelas ao sistema. Depois, na segunda fase de implantação do sistema para este grupo, que ocorre em outubro, os empregadores deverão informar ao sistema dados dos trabalhadores e seus vínculos com as empresas, os chamados eventos não periódicos. Vale lembrar que essa etapa teria início em setembro, mas foi adiada e passou para o dia 10 de outubro deste ano.

Veja também:
eSocial incorpora dados de acordos realizados nas convenções coletivas
eSocial vai facilitar comunicação entre empresa e Caixa Econômica
Informações prestadas no eSocial impactam na apuração de tributos

eSocial
O sistema que unifica a prestação, por parte do empregador, de informações relativas aos empregados, foi criado em 2013 e engloba as informações prestadas no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), na Relação Anual de Informações Sociais (Rais), na Guia de Recolhimento do Fundo de Garantia e de Informações à Previdência Social (GFIP) e informações pedidas pela Receita Federal. A ferramenta reduz a burocracia e facilita a fiscalização das obrigações trabalhistas.

Os empregadores domésticos aderiram ao sistema em outubro de 2015 e, em janeiro de 2018, a obrigatoriedade foi ampliada para empresas com faturamento superior a R$ 78 milhões. Até o final de 2019, farão parte do sistema os órgãos públicos e o segurado especial e pequeno produtor rural pessoa física.