Negócios

11/11/2015

Mercado funerário mostra crescimento e investe em sofisticação de serviços

Com faturamento bilionário, o setor desenvolveu na oferta de serviços personalizados

Mercado funerário mostra crescimento e investe em sofisticação de serviços

Com informações de Filipe Lopes

O mercado funerário fatura em torno de R$ 7 bilhões por ano, com a operação de aproximadamente 5,5 mil funerárias, mil cemitérios privados e 90 crematórios, que empregam de forma direta mais de 50 mil pessoas. Diversos outros negócios ajudam a movimentar este mercado, como floriculturas, transportadoras, indústrias de velas, caixões e urnas.

Segundo o presidente do Sindicato dos Cemitérios Particulares do Brasil (Sincep), José Elias Flores Júnior, o mercado funerário cresce até em razão das dificuldades enfrentadas pelo Poder Público em atender à população. E embora pareça contraditório, o segmento também sofre com a correria do dia a dia das pessoas, que optam por cerimônias mais curtas por terem cada vez menos tempo para se despedirem dos entes queridos. “O principal desafio é que os rituais funerários não se tornem descartáveis pelas famílias, as pessoas estão vivendo a era da instantaneidade e isso influencia no setor. O tempo entre a morte de uma pessoa e seu sepultamento ou cremação nunca foi tão curto”, diz Flores.

Ao mesmo tempo em que precisa oferecer serviços personalizados para atender a todos os públicos, as empresas do setor devem mostrar que a perda é um momento único que merece atenção. “Se bem utilizada, a inovação pode aumentar o respeito pela perda”, diz Flores.

Os funerais de luxo são realidade em países europeus e nos Estados Unidos, onde as pessoas fazem cerimônias grandiosas com bebidas e comidas. Na cultura brasileira, em que sempre se optou pelo velório básico, o consumidor passou a procurar por cerimônias que condizem com a personalidade da pessoa falecida e até mesmo homenagear animais de estimação que passaram a vida toda ao lado de seus donos.

Luxo e requinte

Atualmente há funerárias que oferecem serviços diferenciados. Ambiente aconchegante e climatizado, música ao vivo, slides com fotos memoráveis do falecido e lembrancinhas para os convidados - além de cuidar da parte burocrática e documental, transporte, maquiagem e preparo do corpo -, estão entre eles. Os serviços variam de R$ 2 mil a R$ 50 mil.

O Funeral Home, por exemplo, oferece cerimônias luxuosas em um antigo casarão. A lista de serviços oferecidos pelo Funeral Home é extensa: três opções de bufê; assistência social para a família; carro com motorista à disposição; aviso a parentes e amigos; missa, além de anúncio fúnebre em jornais e rádio; sala de descanso com internet 24 horas; entre outros.

Funeral animal

A maioria das pessoas não sabe como proceder quando o animal de estimação morre e é comum que veterinários sejam acionados para encaminhar os corpos às prefeituras, para incineração coletiva em grandes fornos. No entanto, a ligação afetiva com os bichinhos de estimação faz com que tutores queiram se despedir da mesma forma que fazem com entes queridos humanos.

O Pet Memorial – primeiro crematório de animais da América Latina, localizado em São Bernardo do Campo (ABC Paulista) – possui crematório e duas salas para velório de animais. “Oferecemos ambiente propício para a despedida e contamos com psicólogos que acompanham as famílias e treinam os funcionários para lidar com esse momento delicado”, afirma a gerente comercial do Pet Memorial, Patrícia Cavalcante.

Confira a reportagem na íntegra, publicada na revista C&S.