Sustentabilidade

29/01/2019

Opção para economizar na conta de energia, tarifa branca chega a mais estabelecimentos comerciais

Modalidade está disponível para instalações que utilizam mais de 250 kWh/mês; FecomercioSP recomenda simular consumo antes de aderir

Opção para economizar na conta de energia, tarifa branca chega a mais estabelecimentos comerciais

Tarifa branca é vantajosa quando instalação consome mais energia fora do horário de maior demanda na sua região
(Arte/Tutu)

Desde o dia 1º de janeiro deste ano, a tarifa branca, modalidade em que o preço da energia elétrica varia conforme o dia e o horário de consumo, está disponível para instalações que consomem mais de 250 kWh/mês. De acordo com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), 15,9 milhões de unidades consumidoras estão dentro dessa faixa de consumo.

No ano passado, quando foi implementada, a tarifa branca estava disponível apenas para novas ligações e instalações cujo consumo mensal de energia fosse superior a 500 KWh/mês.

Veja também
Tarifa branca pode ser opção para comércio “driblar” aumento da energia elétrica
Comércio que fecha cedo pode ter economia de energia com tarifa branca
FecomercioSP orienta comerciantes para simular adesão à tarifa branca de energia elétrica

A tarifa branca é uma opção oferecida para unidades consumidoras atendidas em baixa tensão, como residências e estabelecimentos comerciais. A adesão é gratuita.

Ao optar por essa modalidade, o consumidor paga valores diferentes pelo consumo de energia em função da hora do dia e da semana. O período do dia em que há maior demanda por energia na área de concessão é chamado de “horário de ponta”, cuja duração é de três horas e varia conforme a distribuidora da região. Desse modo, o custo da energia aumenta nos períodos de ponta e intermediários (a hora anterior e a posterior à de ponta). Em contrapartida, o consumo é mais barato nos demais horários do dia.

Os períodos de ponta, intermediário e fora de ponta são estabelecidos pela Aneel de acordo com o volume de consumo em cada região. Portanto, são diferentes conforme a distribuidora que atende à unidade consumidora.

A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) recomenda que a empresa interessada, antes de aderir à tarifa branca, faça uma simulação no site da distribuidora de energia. Do mesmo modo que a modalidade pode ser vantajosa, há a possibilidade de majorar a conta de eletricidade, caso a empresa opere durante o horário de ponta.

O comerciante deve ficar atento ao fato de que o período de ponta muda durante o horário de verão e não vigora aos sábados, domingos e feriados nacionais. Além disso, as bandeiras tarifárias verde, amarela e vermelha continuam sendo aplicadas sobre essa modalidade de energia.

A partir do ano que vem, a tarifa branca estará disponível para todas as unidades consumidoras de baixa tensão do País.