Economia

29/09/2017

Pelo terceiro ano consecutivo, curitibanos lideram entre as capitais com maior parcela de famílias endividadas

87% dos curitibanos tinham algum tipo de dívida no último mês do ano passado; as três capitais da Região Sul estão acima da média brasileira de endividamento (57%)

Pelo terceiro ano consecutivo, curitibanos lideram entre as capitais com maior parcela de famílias endividadas

Região Sul é responsável por 15% do total das dívidas no Brasil
(Arte: TUTU)

Curitiba, no Paraná, permaneceu, em dezembro de 2016, como a capital brasileira com maior proporção de famílias endividadas: 87%. É lá que está, também, a segunda maior dívida mensal média por família, de R$ 2.236, valor 2,1% menor do que em dezembro de 2014. Florianópolis, em Santa Catarina, permanece no segundo lugar do ranking, com 86% das famílias com algum tipo de dívida.

Os dados são da sétima edição da Radiografia do Crédito e do Endividamento das Famílias Brasileiras, elaborada pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP). O estudo avalia os principais aspectos e as dimensões da política de crédito no Brasil entre 2014 e 2016, período em que o País foi exposto a fortes instabilidades políticas e econômicas.

O alto endividamento constatado na Região Sul do País é um reflexo da renda de seus moradores, que está acima da média nacional. Curitiba tem o terceiro maior rendimento médio mensal por família no Brasil, de R$ 7.026, enquanto a média é de R$ 4.188 em todo o Brasil, e R$ 5.859 entre as capitais. Em Porto Alegre, a média é de R$ 6.704, e em Florianópolis, R$ 5.593.

Veja também
Brasileiros freiam consumo e mais de 280 mil famílias liquidam dívidas
Belo Horizonte tem a menor proporção de famílias endividadas entre capitais brasileiras
Brasília tem a quarta maior parcela de famílias endividadas entre todas as capitais brasileiras
83% das famílias de Boa Vista estão endividadas, a terceira maior parcela entre as capitais no País
Natal: 75% das famílias têm dívidas. É o 5º maior endividamento do País

Porto Alegre também se manteve acima da média nacional de endividamento em 2016, com 71% das famílias com dívidas. Diferentemente de Florianópolis – que vem diminuindo timidamente seu endividamento em 2014, 2015 e 2016, com taxas de 88%, 87% e 86%, respectivamente –, a capital gaúcha vem aumentando seu endividamento ao longo dos últimos três anos, registrando 53% (2014), 68% (2015) e 71% (2016).

Os três Estados da Região Sul são responsáveis por 15% do total das dívidas no Brasil. Apesar do grande número de famílias endividadas, estão pouco acima da média nacional quanto ao comprometimento da renda com dívidas: enquanto entre as capitais brasileiras o comprometimento médio é de 30%, em Porto Alegre é de 31,1%; em Curitiba, de 31,8%; e em Florianópolis, de 32,5%.

Veja mais detalhes sobre o endividamento das famílias das capitais da Região Sul no infográfico abaixo:

info__radiografiadoendividamento_regiaosul_v3