Negócios

26/06/2018

Revista “Comércio & Serviços” traz matéria de capa sobre exportação

Texto aborda os empecilhos das empresas brasileiras para exportar e mostra que empresariado pode avançar na comercialização de serviços no exterior

Revista “Comércio & Serviços” traz matéria de capa sobre exportação

Comercializar produtos e serviços em outros países passa pelo enfrentamento de gargalos de infraestrutura e pela burocracia
(Arte: TUTU)

Muitos empresários brasileiros querem atuar no mercado internacional para multiplicar as oportunidades de crescimento, mas buscar novas fronteiras é uma tarefa complexa para qualquer negócio. Para os interessados em ampliar a competitividade em território estrangeiro, a edição 57 da revista Comércio & Serviços traz na capa uma matéria sobre o tema.

Comercializar produtos e serviços em outros países – inclusive vizinhos – passa pelo enfrentamento de gargalos de infraestrutura e dos custos da burocracia. Apesar das dificuldades, é possível evitar ou amenizar esses e outros problemas com um bom planejamento.

Veja também:
Exportações brasileiras sofrem com falta de acordos comerciais do País, aponta estudo da FecomercioSP
Sucesso internacional da Havaianas envolve parcerias com distribuidores locais
Roberto Giannetti fala ao UM BRASIL sobre a importância da abertura econômica no Brasil

Parte dos empresários privilegia a atuação doméstica em comparação à internacional, isso porque o mercado interno é amplo e com muitas possibilidades de exploração. Segundo informações de 2016 do Banco Central, a participação da exportação de serviços no comércio exterior brasileiro representa menos de 2% no PIB.

Dados levantados pela assessoria técnica da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) mostram que, dos US$ 218 bilhões exportados em 2016, 15% (US$ 33 bilhões) foram de serviços, e os demais US$ 185 bilhões, de produtos. Na média mundial, os serviços são responsáveis por 25% das exportações. Os números indicam que há espaço para crescer.

A matéria completa e a edição na íntegra da revista podem ser conferidas aqui.