Editorial

27/09/2017

Sincofer visita pátio de compostagem de resíduos orgânicos de feiras livres

Sindicato quer ampliar orientação a feirantes sobre importância de participarem da ação; iniciativa produz adubo ecológico e evita que materiais sejam despejados em aterros sanitários

Sincofer visita pátio de compostagem de resíduos orgânicos de feiras livres

Engenheiros da Inova explicam o processo de compostagem para os diretores do Sincofer
(Eduardo Vasconcelos/TUTU)

Por Eduardo Vasconcelos

A diretoria do Sindicato do Comércio Varejista dos Feirantes de São Paulo (Sincofer) visitou, nesta segunda-feira (25), o Pátio de Compostagem da Lapa, a primeira central do Projeto Feira Sustentável. O programa tem o objetivo de evitar que os resíduos orgânicos (frutas, legumes e verduras) das feiras livres da capital paulista sejam descartados em aterros sanitários. Com a coleta, o material é reciclado e transformado em adubo ecológico na unidade de compostagem.

Veja também
Duzentos quilos de pilhas e baterias: São Carlos é 1ª cidade a requisitar retirada de material pelo sistema de Logística Reversa da FecomercioSP
Carro elétrico conquista mercados nacional e internacional
Inscrições para o 6º Prêmio Fecomercio de Sustentabilidade seguem até novembro

Na visita, os sindicalistas puderam conhecer como é feito o processo de compostagem, cujo primeiro passo é separar os resíduos orgânicos dos rejeitos ainda nas feiras. ”A iniciativa é louvável e parece ser a solução para os resíduos que sobram nas feiras”, diz o presidente do Sincofer, José Torres Golçalves. “Onde o projeto já está operando, a categoria está colaborando. Com a expansão do programa, haverá uma adesão significativa à coleta de resíduos. O projeto nos traz mais saúde, e esperamos que diminua o custo do feirante, que paga uma taxa de coleta de lixo pela realização das feiras”, completa.

Para fazer a coleta dos materiais, a Inova, empresa responsável pelos serviços de limpeza de vias da cidade após as feiras livres, concede embalagens para separação dos resíduos aos feirantes e os recolhe após o término das feiras. Para propagar a atividade, o Sincofer distribuirá panfletos sobre a importância de participarem da ação.

“Se levado a fundo, o projeto vai ser bom para o feirante, pois limpar as ruas após uma feira é sempre um transtorno. Pode levar um tempo, mas é questão de hábito fazer a separação dos resíduos”, afirma o diretor do Sincofer, Jeferson Cordeiro.

Também presente à visita técnica ao pátio de compostagem, a assessora do Conselho de Sustentabilidade da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), Cristiane Cortez, ressalta a participação dos feirantes para o sucesso da iniciativa. “Essa visita é bastante importante para que o sindicato incentive e oriente os demais feirantes sobre a necessidade de fazer a segregação dos resíduos lá na feira. Isso facilita muito o processo da compostagem. Todos os resíduos que chegam viram composto, sem deixar sobras ou rejeitos.”

Em atividade desde setembro de 2015, quando o projeto-piloto teve início, a iniciativa é resultado de uma parceria entre a Autoridade Municipal de Limpeza Urbana (Amlurb), a Prefeitura Regional da Lapa e a Inova.

Além de realizar a coleta nas 26 feiras que acontecem no bairro da Lapa, única região prevista inicialmente no projeto-piloto, a unidade de compostagem, como operava com capacidade ociosa, passou a receber materiais de outras 26 feiras de bairros próximos, como Pirituba, Freguesia do Ó, Casa Verde e Pinheiros.

De acordo com o coordenador da Amlurb, Renato Recife, mais quatro unidades semelhantes à central da Lapa devem ser inauguradas até o fim deste ano. A meta do Projeto Feira Sustentável é chegar a 17 unidades de compostagem até 2020 e atender a todas as feiras livres da capital, que são mais de 900.