Economia

21/01/2019

Varejistas devem manter otimismo moderado para as vendas em 2019

Fim de ano positivo em vendas adapta estoques de 57,2% dos empresários paulistanos

Varejistas devem manter otimismo moderado para as vendas em 2019

Em janeiro, os estoques elevados caíram 9,2% em relação a dezembro e houve queda de mais de 15% em relação ao que se notava de excedente em 2018
(Arte: TUTU)

Para manter o equilíbrio dos estoques neste ano, os varejistas devem manter o otimismo moderado para as vendas, assim como o fizeram para o Natal passado. A dica da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) é para o empresário acompanhar a divulgação das medidas a serem anunciadas pelo novo governo. Assim, é possível antecipar os reflexos na economia e, consequentemente, no humor dos consumidores.

O Índice de Estoques (IE), realizado mensalmente pela Entidade, mostra melhoras desde o fim de 2018, quando houve queda nos estoques excessivos. As vendas feitas na Black Friday e no Natal foram relativamente positivas e se mostraram uma excelente oportunidade para ajustes em muitas empresas – isso deve impactar na redução ou intensidade das promoções de janeiro.

Veja também:
Geração de empregos no setor de serviços tem de levar em consideração dois pilares
Faturamento do comércio eletrônico paulista recua 6,9% no terceiro trimestre de 2018
Intenção de consumo das famílias sobe novamente em dezembro, aponta FecomercioSP

O primeiro indicador do ano aponta que 57,2% de empresários estão com estoques adequados, porcentual próximo da média histórica pré-crise (60%). No mês, 26,8% dos empresários sinalizaram estar com estoques excessivos e 15,4% com estoques baixos. Em janeiro, os estoques elevados caíram 9,2% em relação a dezembro e houve queda de mais de 15% em relação ao que se notava de excedente em 2018.

Com essas alterações, o IE saiu de 112,3 pontos em dezembro de 2018 para 115 em janeiro de 2019, saldo positivo após quatro anos de um patamar relativamente elevado de excesso de produtos nas prateleiras.

Os dados da pesquisa captam a percepção dos varejistas sobre o volume de mercadorias estocadas nas lojas, variando de zero (inadequação total) a 200 pontos (adequação total). A marca dos cem pontos é o limite entre inadequação e adequação. O IE é apurado pela FecomercioSP desde junho de 2011 com dados de cerca de 600 empresários do comércio no município de São Paulo.