Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Para acessar todo o conteúdo dessa página (imagens, infográficos, tabelas), por favor, sugerimos que desabilite o recurso.

Conselho de Economia Empresarial e Política

18/05/2020

Volatilidade na economia e tensão política agravam situação gerada pela pandemia

Os copresidentes do Conselho de Economia Empresarial e Política (CEEP), Antonio Lanzana e Paulo Delgado, avaliam o cenário atual com redução da taxa básica de juros e dinâmica conflitante na política

Ajustar texto: A+A-

Volatilidade na economia e tensão política agravam situação gerada pela pandemia

Além de resolver a questão de acesso ao crédito e da manutenção de empregos, é preciso atenuar os problemas no ambiente político
(Arte: TUTU) 

A redução da taxa básica de juros para 3% a.a. tem pouco ou nenhum efeito prático no aumento do consumo neste momento de pandemia de covid-19. Em meio a essa situação, os problemas políticos brasileiros ganham contornos expressivos. As análises econômica e política apresentadas no podcast FecomercioSP são dos copresidentes do Conselho de Economia Empresarial e Política (CEEP) da Entidade, Antonio Lanzana e Paulo Delgado.

“Os principais itens de despesas das pequenas empresas são o aluguel e a compra de insumos. Então, não adianta dar crédito para folha de pagamento e não ter capital para o resto. Isso é dar uma solução muito parcial ao problema. Em uma situação de queda brutal de vedas, sem condições de acesso ao crédito, qual a condição de sobrevivência? O ideal seria usar os fundos inativos da União para dar garantia aos empréstimos para as empresas se recuperarem, porque, caso contrário, elas estarão fadadas ao encerramento”, avalia Lanzana.

Fique por dentro de mais análises sobre o assunto:
Economia pode ser marcada por nova recessão devido ao covid-19
Ouça: aumento do gasto público deve se restringir ao enfrentamento da pandemia
Assista: recuperação econômica brasileira após pandemia é uma incógnita

Além de resolver as questões de acesso ao crédito e da manutenção de empregos, o ambiente político de tensão entre os Três Poderes (Executivo, Legislativo e Judiciário) prejudica a solução para os problemas sanitários e econômicos.

“A questão central no Brasil, hoje, é sanitária, mas vai se transformar em um problema econômico grave por questões políticas. Nenhum empresário, trabalhador ou consumidor consegue raciocinar sobre a economia com esse ‘barulho’ da política. Esperamos que o governo perceba que a dinâmica da epidemia é suficiente para criar insegurança na sociedade. É preciso diminuir os conflitos políticos para que seja possível encontrar uma saída e ajudar a sociedade brasileira a não adoecer também economicamente”, diz Delgado.

Ouça o podcast:

O conteúdo também está disponível aqui.