Negócios

09/05/2017

Cursos on-line atraem milhares de alunos; empreendedores revelam os números do sucesso

Mercado em expansão faz com que empresários tenham projeções otimistas apesar da crise econômica

Cursos on-line atraem milhares de alunos; empreendedores revelam os números do sucesso

(Arte: Tutu)

Por Alessandra Jarussi

Os cursos on-line fazem cada vez mais sucesso atualmente. Há empresas que oferecem dezenas de cursos e contam com milhares de alunos. Um bom exemplo é a Saibalá, escola da área de economia criativa com mais de 25 mil alunos e uma taxa de evasão de apenas 13%. Segundo Tomás Konigsberger, CEO da empresa, a escola tem 55 cursos, uma média de 500 alunos por curso e cursos com quase 5 mil alunos. E ele prevê o lançamento de um curso novo a cada 15 dias. Além da resposta positiva do público, o retorno financeiro também é indiscutível. A Saibalá faz parte do Grupo Cerebral, que cria escolas online. “O Grupo Cerebral como um todo tem previsão de faturamento de R$ 5 milhões em 2017. A Saibalá representa entre 40% e 50% do total”, explica Tomás Konigsberger. “A Saibalá foi criada em meados de 2014 – o site entrou no ar em janeiro de 2015 – com investimento inicial de R$ 300 mil, e ainda não houve captação de investimento”, conta.

Outro site com números grandiosos é o Você Aprende Agora, curso on-line de inglês criado pelo professor brasileiro Felipe Dib e que conta com 140 mil alunos cadastrados. “São 23 milhões de aulas lecionadas pelo www.voceaprendeagora.com (português/inglês) para alunos em 220 países; 1,8 milhão de aulas lecionadas pelo www.tuaprendesahora.com (espanhol/inglês) para alunos em 196 países; e 660 aulas lecionadas pelo www.youspeaknow.com (mandarim/inglês) para alunos em 57 países”, comemora o fundador da startup. O sucesso chamou a atenção de autoridades de outros países, como a República Dominicana, onde “os alunos das escolas públicas estudam com as aulas do www.tuaprendesahora.com”, relata Felipe Dib.

O Espaço do Empreendedor (EdE), criado em 2014 e que disponibiliza cursos on-line voltados para empreendedores desde outubro de 2016, também percebeu o potencial da educação a distância e está  investindo no ramo, além de oferecer a possibilidade de acesso ao conteúdo on-line para os alunos que assistem a aulas presenciais. “O plano do EdE é contar com 50 unidades operando em diversas cidades do Brasil até o final de 2019. Até lá, o investimento total para o desenvolvimento dos cursos on-line e para o lançamento das unidades físicas até lá será de aproximadamente R$ 20 milhões (somando-se o valor investido pelos fundadores e aquele que será investido pelos franqueados que operarão as unidades físicas”, revela Paulo Castro, um dos fundadores do Espaço do Empreendedor. Ele afirma que a meta, em três anos, é que entre 100 mil e 200 mil empreendedores participem dos cursos do EdE.

Um dos motivos para a educação a distância ser tão bem-sucedida atualmente é a flexibilidade, aponta Cynthia Akao, sócia-fundadora do Facíleme Cursos, plataforma de e-learning no Facebook e na web, onde os professores montam suas escolas EAD para dar aulas. “A dificuldade de locomoção nas grandes cidades, a possibilidade de horários flexíveis e os preços em geral mais acessíveis têm sido algumas das razões para o atual crescimento dos cursos on-line”. Segundo ela, como não é necessário espaço físico, é possível praticar preços menores, sem limite de alunos.

É o que ocorre com os cursos livres do Senac EAD, que recebem anualmente entre 12 mil e 15 mil alunos, matriculados em vários segmentos, como idiomas, turismo, beleza, informática, hospitalidade, entre outras áreas do conhecimento. “As aulas a distância, em todas as modalidades do Senac EAD, permitem a organização dos horários de estudo e o acesso a todos os recursos do curso de qualquer computador ligado à internet ou o uso de tecnologia mobile para acesso às informações. O EAD é uma alternativa ideal para aqueles que trabalham, têm compromissos familiares ou por alguma razão têm dificuldade de se deslocar diariamente. Além de flexibilidade, há autonomia para estudar, e os cursos EAD são em média 30% mais baratos, apresentando-se como uma oportunidade atraente para quem quer incrementar o currículo ou se recolocar no mercado de trabalho neste ano”, avalia Soeli Martineli, coordenadora do setor de cursos livres do Senac EAD.

Além dos fatores apontados, o gestor da área de ensino a distância do grupo educacional Impacta, Marcelo Botelho, destaca dois públicos importantes. “Os cursos on-line têm grande aceitação entre portadores de necessidades especiais e moradores distantes dos grandes centros urbanos”, ressalta. “A educação a distância propicia flexibilidade de horários e locais, dando a essas pessoas condições de estudar onde e como quiserem”, conclui Marcelo Botelho.

Saiba mais

Documentários e gamificação são tendência para cursos on-line de todos os segmentos
Culinária, jogos e maquiagem estão entre cursos on-line mais procurados
Como começar a empreender em educação a distância em cinco itens