Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Para acessar todo o conteúdo dessa página (imagens, infográficos, tabelas), por favor, sugerimos que desabilite o recurso.

Negócios

15/06/2020

Presidente das Óticas Diniz fala das mudanças efetuadas no atendimento durante a pandemia

Ariane Diniz fala no Mercado & Perspectivas o que a empresa tem feito para atender o consumidor remotamente e como cuida da segurança e higiene nas lojas

Ajustar texto: A+A-

Presidente das Óticas Diniz fala das mudanças efetuadas no atendimento durante a pandemia

As Óticas Diniz estão presentes em 350 cidades com mais de 100 mil lojas e tiveram de lidar com as peculiaridades das restrições em diferentes regiões
(Arte: TUTU)

As óticas foram reconhecidas como serviço essencial de saúde em todo o País desde o início da pandemia de coronavírus, mas ainda assim as Óticas Diniz tiveram de lidar com as mais diferentes medidas de segurança nos municípios e Estados. Neste episódio do Mercado & Perspectivas, uma iniciativa da FecomercioSP, a presidente da empresa, Ariane Diniz, fala sobre a experiência nesse período.

Saiba mais sobre as mudanças ocasionadas pela pandemia:
Baixe aqui o ebook com as orientações sanitárias para a reabertura das empresas
Estabelecimentos paulistas devem garantir que empregados e clientes usem máscaras faciais
Novo modelo de isolamento social permite a reabertura de comércios em determinadas regiões do Estado

Na conversa, Ariane diz que medidas de segurança foram adotadas em todas as unidades como a higienização de equipamentos e o aumento da distância entre cliente e atendente. “Além de álcool em gel e do uso de máscaras, deixamos de oferecer amenidades como água e café, conforme orienta os protocolos de segurança. As armações dos óculos são limpas na frente dos clientes que vão provar o produto com uma solução específica porque o álcool em gel danifica o material. Eles também são higienizados antes de serem repostos no balcão”, diz Ariane.

As Óticas Diniz estão presentes em 350 cidades com mais de mil lojas e, segundo ela, o efeito da pandemia não foi tão severo nas cidades pequenas com 50 mil habitantes. Apesar das peculiaridades de cada região, a empresa implementa o pagamento por QR code como uma forma de reduzir o contato do funcionário com o cliente. Outras mudanças estão focadas para atender os clientes de maneira remota, como o aperfeiçoamento do atendimento via WhatsApp e do procedimento de entrega por motoboy.

Ouça o podcast:

O conteúdo também está disponível no Spotify e no Apple Podcast.