Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Para acessar todo o conteúdo dessa página (imagens, infográficos, tabelas), por favor, sugerimos que desabilite o recurso.

Negócios

24/09/2020

Uso de provadores de roupas volta a ser permitido em lojas na cidade de São Paulo

Protocolos sanitários de distanciamento social e de limpeza devem ser respeitados

Ajustar texto: A+A-

Uso de provadores de roupas volta a ser permitido em lojas na cidade de São Paulo

Regra mais recente libera a prova de roupas, calçados e acessórios nos estabelecimentos
(Arte: TUTU) 

O comércio de rua, as galerias, os shoppings e os estabelecimentos similares podem permitir que os clientes utilizem provadores de roupas, calçados e acessórios, conforme prevê a Portaria Pref 98, publicada no Diário Oficial da Cidade. A permissão, que entrou em vigor da data de publicação da norma, no último dia 19, exige, porém, que sejam respeitados os protocolos sanitários em vigor.

A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) celebra e apoia a decisão por entender que todo o Estado está na fase amarela do Plano São Paulo (fase 3), na qual podem funcionar bares, restaurantes, comércio e outras atividades não essenciais com restrições A Entidade, ao atuar em prol da retomada dos negócios em São Paulo, já havia se colocado favorável a tal permissão, bem como o Sindicato dos Lojistas do Comércio de São Paulo (Sindilojas-SP), que solicitou a liberação dos provadores ao Poder Público municipal. Outro ponto importante é sobre a manutenção das regras de isolamento e de higiene adotadas que já foram inseridas na rotina das empresas. 

Leia mais sobre as mudanças ocorridas no varejo:
Consumidor muda forma de escolher marca durante a pandemia de covid-19
Em sete meses, varejo paulista elimina mais empregos do que no mesmo período dos três anos anteriores juntos
FecomercioSP consegue veto de projeto de lei que exigia cabine de desinfecção no comércio

A volta do atendimento presencial ao público, no comércio paulistano, ocorreu em 10 de junho após a implantação do Plano São Paulo e apresentação do protocolo de reabertura disposto na Portaria 625/2020. A liberação, entretanto, proibia o uso dos provadores como forma de evitar a proliferação do covid-19.

Como a regra mais recente libera a prova de roupas, calçados e acessórios nos estabelecimentos, a assessoria ténica da FecomercioSP recomenda que as lojas tomem as devidas medidas de higiene e segurança tanto para clientes quanto para colaboradores.

Entre as ações estão:

* realização do controle de acesso aos provadores para evitar aglomerações;

* disponibilização de álcool em gel 70% por todas as pessoas presentes no ambiente;

* exigência do uso de máscaras por todos os clientes, colaboradores e fornecedores;

* as regras de distanciamento mínimo também devem ser observadas;

* limpeza dos provadores antes da reabertura da loja e após cada uso, e higienização do espaço antes do fechamento do estabelecimento.

Na dúvida sobre a melhor ação a ser adotada nos provadores, deve-se aplicar a medida mais severa de higiene e ainda treinar os colaboradores para garantir o cumprimento das regras.