Negócios

05/04/2018

Empresas podem economizar com conta corrente em cooperativas de crédito e crescer de forma sustentável

A FecomercioSP orienta o empreendedor a analisar com cuidado a instituição financeira que vai atender à empresa no dia a dia e estimular o seu crescimento

Empresas podem economizar com conta corrente em cooperativas de crédito e crescer de forma sustentável

Cooperativa de crédito é opção para o empresário que busca instituição financeira com serviços e taxas atraentes
(Arte: TUTU)

A saúde financeira e o bom funcionamento da empresa são as grandes preocupações de todo empresário. Para poder crescer de forma consistente, ele deve tomar uma série de decisões importantes, sendo que uma delas é a escolha da instituição financeira que vai atender à empresa.

O responsável pela companhia deve levar em consideração vários fatores na hora de selecionar essa instituição, pois cada empresa pode demandar diferentes soluções financeiras a depender do seu estágio de desenvolvimento. Empresas em fase de crescimento precisam de financiamento de capital de giro, por exemplo, enquanto as companhias com alto volume de recebimentos a prazo podem necessitar de soluções relacionadas à antecipação de recebíveis.

Veja também:
Cooperativas de crédito ganham espaço no Brasil
Planejamento é peça-chave para o sucesso de novas empresas
Plataforma de gestão financeira mira no pequeno empresário

A assessoria econômica da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) recomenda ao empreendedor que está iniciando um negócio que identifique quais os principais serviços financeiros que pretende utilizar. Com base nisso, é possível pesquisar os pacotes oferecidos no mercado. As empresas que estão em funcionamento há algum tempo podem analisar os serviços que normalmente utilizam e comparar os custos deles em cada instituição.

Entre os itens primordiais nessa análise a ser feita, a FecomercioSP orienta que o empresário avalie as taxas de juros cobradas pelas instituições – fator essencial quando a empresa pretende buscar linhas de crédito –, e as taxas administrativas, que também variam muito entre as instituições. Outro fator importante, sobretudo para empresas de menor porte, é a disponibilidade de atendimento personalizado, que auxilia na orientação nas decisões financeiras.

Uma opção interessante para o empreendedor que pretende usar a conta empresarial como um meio para se desenvolver são as cooperativas de crédito, que oferecem soluções financeiras de acordo com as necessidades dos associados. Essas instituições utilizam seus ativos para financiar os próprios associados e mantêm os recursos nas comunidades onde eles foram gerados. Dessa forma, as cooperativas conseguem oferecer mais flexibilidade e condições atrativas em relação à maioria dos bancos tradicionais.

Elas oferecem cartões de débito e crédito, linhas de crédito, sistema de cobrança, máquina de cartões, pacote de serviços de conta corrente, investimentos, poupança, domicílio bancário, antecipação de recebíveis, consórcios, seguros, cartões de crédito empresarial e BNDES, entre outras soluções para pessoas jurídicas.

“Os serviços oferecidos têm taxas mais justas justamente para propiciar o desenvolvimento tanto do associado como da cooperativa, sem ônus ou cobranças que pesam no fim do mês. Dessa forma, cresce a cooperativa e cresce também a comunidade onde ela está inserida, de forma colaborativa”, explica o diretor de desenvolvimento em negócios da Central Sicredi PR/SP/RJ, Adilson Felix de Sá.

Sá afirma ainda que em uma instituição financeira cooperativa não existem clientes, mas sócios. Tanto as pessoas físicas quanto as jurídicas compartilham a gestão do empreendimento de maneira igualitária e proporcional. Essa proximidade se dá nas cooperativas porque os associados são donos do mesmo empreendimento e compartilham tanto as decisões (durante as assembleias) como os lucros gerados (chamados de resultados). Esse relacionamento entre empresa e instituição financeira, ressalta a FecomercioSP, facilita o acesso a taxas mais competitivas quando o empresário necessitar de algum tipo de produto financeiro.

“Mais que um número ou um simples cliente, o associado faz parte da cooperativa da qual é sócio e tem um atendimento personalizado e individual para entender suas necessidades e oportunidades de crescimento sustentável. O cooperativismo visa ao desenvolvimento mútuo, e não apenas ao lucro pelo lucro, por isso, é um ambiente propício para o crescimento de empreendedores”, destaca Sá.