Sustentabilidade

02/03/2018

FecomercioSP orienta comerciantes para simular adesão à tarifa branca de energia elétrica

Segundo a Federação, se o estabelecimento fecha às 18h, a nova modalidade tarifária pode significar grande economia

FecomercioSP orienta comerciantes para simular adesão à tarifa branca de energia elétrica

Estabelecimentos com consumo mensal superior a 500 kWh ou com novas instalações podem optar pela modalidade
(Arte: TUTU)

A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), por meio do seu Conselho de Sustentabilidade, ressalta que a adesão à tarifa branca de energia elétrica pode ser extremamente vantajosa aos comerciantes e orienta que realizem uma simulação online. Desde janeiro, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) oferece aos consumidores de baixa tensão, entre eles lojas, escritórios, pequenas oficinas e edifícios comerciais, a opção da nova modalidade tarifária, interessante para quem consiga concentrar a maior parte do seu consumo fora do horário de ponta.

Para verificar se é vantajosa a adesão, o comerciante deve entrar no simulador disponível no site da sua concessionária de energia elétrica, como o da AES Eletropaulo na capital paulista e mais 23 municípios da região metopolitana:
https://www.aeseletropaulo.com.br/simulador-tarifa-branca/Paginas/inicio.aspx

Veja também:
Medida provisória deu à sociedade falsa sensação de que energia seria mais barata, diz Britaldo Soares
A sustentabilidade de hidrelétricas, por Claudio Sales e José Goldemberg

Os estabelecimentos com consumo mensal superior a 500 kWh ou com novas instalações podem optar pela modalidade, que faz a cobrança de acordo com o horário do consumo. Não há custos envolvidos, incluindo a instalação do medidor, que deverá ocorrer em até 30 dias da solicitação.

Segundo a FecomercioSP, se o estabelecimento fecha às 18h, geralmente a tarifa branca é sempre conveniente, mas é indispensável fazer a simulação antes de consolidar a opção. No caso de arrependimento, seja pela troca do horário de funcionamento do negócio, seja por qualquer outro motivo, basta solicitar o retorno para a tarifa convencional e aguardar no máximo até 180 dias.

O presidente do Conselho de Sustentabilidade da FecomercioSP, Prof. José Goldemberg, ressalta que é um passo importante para o consumo de energia elétrica consciente. “Do ponto de vista estratégico, a disponibilização da tarifa branca no Brasil significa uma tentativa de equilíbrio no consumo, visando a minimizar a sobrecarga das distribuidoras em alguns horários e extrema ociosidade em outros", completa.

Horários de descontos
O horário de ponta, aprovado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) varia entre as distribuidoras de energia elétrica. No Estado de São Paulo, é das 18h às 20h59, com exceção das áreas atendidas pela Bandeirante Elektro e a AES Eletropaulo, que é das 17h30 às 20h29.

Os descontos, em torno de 20% a 25%, serão aplicados para os períodos fora do consumo de ponta, mas, na contrapartida, as distribuidoras darão acréscimos de 15% a 30% nos horários críticos e de 80% a 110% para as tarifas intermediárias (uma hora antes e uma hora após o horário de ponta). Os valores também variam para cada distribuidora, por isso, é essencial que se faça a simulação no site da distribuidora de cada região correspondente. Sábados, domingos e feriados nacionais são considerados fora da ponta.

Contudo, é necessária atenção, já que as bandeiras tarifárias amarela, vermelho e verde continuarão a ser aplicadas, mesmo com a opção da tarifa branca.

Mais informações sobre a tarifa branca podem ser consultadas em http://www.aneel.gov.br/tarifa-branca