Negócios

29/08/2018

Feiras no exterior são ótimas oportunidades para internacionalização dos negócios

Além de promover parcerias, eventos aproximam empresários de tecnologias inovadoras

Feiras no exterior são ótimas oportunidades para internacionalização dos negócios

Preparação para uma feira internacional deve começar com no mínimo seis meses de antecedência
(Arte/Tutu)

Investir em feiras empresariais em outros países é uma das maneiras mais eficientes para internacionalizar um negócio. Nesse tipo de evento, o empresário tem a oportunidade de divulgar sua marca, seus produtos e serviços, além de conhecer possíveis parceiros para atuar em novos mercados.

De maneira geral, feiras internacionais são interessantes para todos os segmentos de produtos e serviços, não por apenas possibilitar a concretização de negócios, mas também por promover o contato com práticas e tecnologias inovadoras que a empresa pode adotar em suas operações.

Veja também
Poucas empresas usam instrumentos de financiamento para exportar
Estudo de mercado é peça-chave para exportação
Plano de internacionalização contribui para a venda de serviços fora do País

Empreendedores brasileiros costumam visitar mais exposições realizadas na América Latina, nos Estados Unidos e na Europa Ocidental. Contudo, também vale estar aberto a eventos em regiões fora do circuito tradicional, pois há oportunidades em mercados em que a presença brasileira é incipiente ou até mesmo inexistente.

A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) orienta o empresário que queria expor em um evento fora do País a começar a se preparar de seis a nove meses antes da realização da feira. Esse período possibilita escolher estandes mais bem localizados no centro de exposição e, conforme o regulamento do evento, parcelar o pagamento pela participação e montagem dos equipamentos.

Em geral, deve-se exibir no estande o que a empresa tem a ofertar no segmento da feira e distribuir materiais promocionais, como panfletos com informações em inglês e no idioma local e, dependendo do produto, amostras comerciais. Distribuir brindes, como caneta ou sacola com a marca da empresa, também é uma forma de chamar a atenção do público.

Caso o empresário e a equipe não falem o idioma local, é importante contratar intérpretes para dialogar com os visitantes. Além disso, os cartões de visita devem conter dados completos, como o número de telefone seguido pelo código DDI (55, no caso do Brasil) e o endereço de correspondência.

Para ter tudo pronto no dia de abertura do evento, é recomendado chegar ao país onde ocorre a feira com alguns dias de antecedência, até mesmo para vistoriar a área de exposição. O planejamento também deve incluir alguns dias na cidade após o evento para reuniões de negócios e conhecer o mercado local e a rotina dos habitantes, uma vez que compreender a cultura da região é fundamental caso o produto ou o serviço precise de adaptações.

Toda visita a feiras e congressos no exterior é enriquecedora para os negócios. Nesse sentido, o empreendedor pode contar com a Fecomercio Internacional para selecionar feiras e organizar a participação dos empresários interessados.