Negócios

13/01/2016

IPVA grátis é principal estratégia contra a queda nas vendas de veículos novos

Projeções para 2016 são desafiadoras e declínio pode chegar a 5,2%

IPVA grátis é principal estratégia contra a queda nas vendas de veículos novos

Oferta de 0% de taxa de juros também é estratégia para alavancar as vendas
(Arte TUTU)

Por Deisy de Assis

Com a crise econômica, a queda acumulada nas vendas dos veículos chegou a 21,85% no ano passado comparada ao registrado em 2014, e deve atingir 5,2% neste ano, segundo a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). Para driblar o declínio, as principais apostas são preços atraentes e gratuidade no Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA).

“No que diz respeito aos veículos novos, além do IPVA grátis, a oferta de 0% de taxa de juros também é estratégica”, argumenta o presidente da Associação Brasileira de Distribuidores Volkswagen (Assobrav), Luis Eduardo de Barros Cruz e Guião.

Segundo ele, para os consumidores que possuem carros seminovos, será melhor optar por um carro zero sem ter que pagar IPVA do que manter seus veículos e arcar com o custo do imposto neste início de ano.

Seminovos mais em conta

O segmento de seminovos tem movimentações peculiares dentro do mercado automotivo. Entre 2012 e 2014, acumulou queda de aproximadamente 30%, mas apresentou recuperação desse recuo no ano passado, de acordo com a Associação dos Revendedores de Veículos Automotores no Estado de São Paulo (Assovesp). Para eles, a estratégia para 2016 será baixar o preço.

“É preciso reduzir a margem de lucro para o giro mais fácil no estoque”, afirma o presidente da Assovesp e do Sindicato do Comércio Varejista de Veículos Automotores Usados no Estado de São Paulo (Sindiauto), George Assad Chahade.

Guião avalia que, para ambos os segmentos do setor, a originalidade nas ações e propagandas também merecem atenção. No caso das concessionárias de marcas, o estreitamento no relacionamento com as montadoras é outro ponto a ser pensado. “Com empenho, podemos ter expectativa de alavancar em 5% as vendas neste trimestre, em relação ao mesmo período do ano passado.”

Venda e pós-venda

O cuidado durante a venda e a pós-venda é mencionado como importante – principalmente pelo fato de que quando o consumidor pretende comprar um bem durável, ele pesquisa e procura mais de um estabelecimento. Diante de um comportamento tão cauteloso, um erro pode ser fatal para perder a venda.

“É indispensável a capacitação dos funcionários para oferecer um atendimento de qualidade, que cative a confiança do comprador”, diz o superintendente do Sindicato dos Concessionários e Distribuidores de Veículos no Estado de São Paulo (Sincodiv-SP), Otávio Leite Vallejo.

De acordo com Vallejo, entre os requisitos para uma boa recepção aos interessados, estão a agilidade e a valorização do consumidor. Segundo o especialista, nesse momento é relevante que o vendedor leve em conta o conhecimento do cliente, que costuma realizar uma pesquisa prévia sobre as condições oferecidas pelo mercado.