Economia

07/12/2016

Buracos são principal problema das calçadas no Centro de São Paulo

Opinião é da maioria dos frequentadores da região entrevistados pelo projeto Renova Centro 20/30

Buracos são principal problema das calçadas no Centro de São Paulo

População reclama de buracos, falta de acessibilidade e canteiros mal cuidados nas calçadas da região central
(Arte/TUTU)

Por Alessandra Jarussi

A calçada ideal deve garantir o caminhar seguro e agradável a todos os cidadãos. No entanto, essa não é a realidade que se vê no Centro de São Paulo. Os buracos são o principal problema das calçadas na região, segundo a opinião de 91,91% das pessoas entrevistadas em pesquisa do projeto Renova Centro 20/30.

De acordo com o levantamento, que ouviu cerca de 150 pessoas em outubro, o segundo maior problema em relação às calçadas, apontado por 61,76% dos entrevistados, é a falta de acessibilidade, como rampas, guia rebaixada e piso tátil. Em terceiro lugar, 57,35% apontaram os canteiros mal cuidados.

Para o presidente do Conselho de Desenvolvimento Local da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), Jorge Duarte, “o comércio da região sofre com o problema das calçadas, entre muitos outros, que impede que o transeunte – potencial consumidor – tenha uma experiência positiva ao andar na região; isso acaba influenciando nas vendas”.

Dada a relevância do projeto Renova Centro 20/30 para o setor de comércio e serviços da região, a FecomercioSP é uma das apoiadoras da iniciativa.

“A Federação tem um compromisso com o desenvolvimento social que implica na dinamização da economia e bem-estar da população e, por isso, se envolve agora nesse Plano de Bairro, por meio do seu Conselho de Desenvolvimento Local, numa região onde o comércio realiza importante atividade para o desenvolvimento da cidade”, finaliza Jorge Duarte.

Sobre o Renova Centro 20/30

A iniciativa reúne pessoas que moram, mantêm negócios, trabalham ou estudam na microrregião do chamado Centro Novo de São Paulo. Essa área, formada pelas avenidas São João, Ipiranga, São Luís e as ruas Xavier de Toledo e Conselheiro Crispiniano, será o palco da implementação de um plano de desenvolvimento local.

A meta é consolidar um método de trabalho e um plano de ação para a região até 2020 e replicá-los até 2030 para os distritos Sé e República, com a possibilidade de o projeto ser estendido para toda a cidade e outros municípios. Inicialmente, foram definidos cinco temas prioritários do plano: lixo, calçadas, banheiros públicos, poluição sonora e poluição visual.

Confira os outros desafios apontados pelo projeto Renova Centro 20/30:

Lixo
https://www.fecomercio.com.br/noticia/lixo-nas-ruas-preocupa-comerciantes-e-moradores-do-centro-de-sao-paulo

Banheiros públicos
https://www.fecomercio.com.br/noticia/populacao-aponta-insuficiencia-de-banheiros-publicos-no-centro-de-sao-paulo

Poluição sonora
https://www.fecomercio.com.br/noticia/vendedores-de-cds-pioram-poluicao-sonora-no-centro

Poluição visual
https://www.fecomercio.com.br/noticia/populacao-considera-pichacao-pior-tipo-de-poluicao-visual-no-centro

renova_centro_infografico_calcadas-ok