Economia

03/01/2020

Comércio varejista deve faturar 6% a mais em 2020

FecomercioSP tem perspectiva positiva para o varejo neste ano, quando faturamento real deve atingir R$ 783 bilhões

Comércio varejista deve faturar 6% a mais em 2020

Estimativa leva em consideração o desempenho da indústria, o possível avanço nas taxas de emprego e a queda na inadimplência
(Arte: TUTU) 

Em 2020, o ritmo das vendas no varejo paulista tende a seguir um comportamento similar ao observado no ano passado, e o faturamento do comércio pode ser 6% superior aos números previstos para 2019 – estimado em R$ 741,4 bilhões pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP). Se assim for, o comércio vai lucrar R$ 42 bilhões a mais e bater o faturamento real de R$ 783 bilhões.

A estimativa da Entidade leva em consideração a melhora do desempenho da indústria e as expectativas de redução de gastos públicos por meio de medidas que acelerem concessões e privatizações de determinadas estatais, além do possível avanço nas taxas de emprego e a queda do índice de inadimplência.

Veja também:
Impulsionado pelo Natal, comércio paulista pode faturar 7% a mais em dezembro de 2019
Varejo brasileiro deve deixar de faturar R$ 11,8 bilhões em 2020 em decorrência dos feriados nacionais
Formação de preços eficiente potencializa crescimento das empresas

A FecomercioSP ressalta apenas que os empresários fiquem atentos a fatores externos, como as eleições presidenciais dos Estados Unidos e a guerra comercial entre americanos e chineses, o que pode influenciar no preço de produtos importados desses países.

Desempenho em 2019
O crescimento econômico esperado para o primeiro trimestre de 2019 foi adiado em razão do atraso na votação da Reforma da Previdência. Em compensação, a economia passou a melhorar no segundo trimestre, o que se estendeu ao longo dos meses.

Todas as regiões do Estado e os nove segmentos analisados tendem a fechar o ano com dados positivos. Destaque para os bens duráveis, que devem apresentar alta de 8%, enquanto os semiduráveis e não duráveis podem registrar elevação em torno de 5%. O grupo de supermercados deve deixar a maior contribuição para o setor em 2019, com mais de R$ 244 bilhões de faturamento.

Caso as perspectivas se confirmem, o setor terá faturado R$ 40 bilhões a mais em 2019 em comparação com o ano anterior. Se esse desempenho se concretizar, será o maior crescimento do comércio varejista nos últimos oito anos.

Acompanhe a FecomercioSP
Para saber mais sobre as atividades de advocacy da FecomercioSP ou conhecer as atividades dos conselhos da FecomercioSP, fale conosco pelo e-mail ri@fecomercio.com.br. Se você ainda não é associado, clique aqui e conheça as vantagens.

info__pccv