Sustentabilidade

03/09/2018

FecomercioSP orienta consumidor a descartar resíduos corretamente

Ações sustentáveis começam ao separar itens orgânicos, rejeitos, recicláveis e resíduos de logística reversa em casa

FecomercioSP orienta consumidor a descartar resíduos corretamente

Pneus são alguns dos itens sujeitos à logística reversa no Estado de São Paulo
(Arte/Tutu)

Além dos governos e das empresas, os cidadãos também podem fazer a sua parte na gestão dos resíduos sólidos, de modo a contribuir para práticas mais sustentáveis em defesa do meio ambiente. Nesse sentido, é fundamental que o consumidor faça a triagem dos resíduos gerados, principalmente em sua residência, para que possam ser encaminhados à reciclagem.

Veja também
FecomercioSP apresenta dicas para consumidor colaborar para a preservação do meio ambiente
Proteção ao meio ambiente passa pela redução do uso de plásticos descartáveis
Empresários e cidadãos podem colaborar para reduzir enchentes nas cidades

A triagem consiste em separar os itens da seguinte forma:

• Orgânicos: restos de alimentos ou cascas de verduras e frutas podem ser utilizados em processos caseiros de compostagem ou encaminhados para a coleta de lixo comum;

• Rejeitos: itens como papéis higiênicos, fraldas e lenços descartáveis devem ser destinados ao lixo comum;

• Recicláveis: papéis, revistas e jornais devem ser destinados à coleta seletiva porta a porta ou levados a pontos de entrega voluntários (PEV) disponíveis, – por exemplo, em ecopontos municipais;

• Resíduos da construção civil e objetos volumosos como sofás e colchões: o descarte deve ser feito nos ecopontos municipais ou nas operações Cata-Bagulho. Outra opção é contratar um serviço próprio de disposição;

• Resíduos sujeitos à logística reversa: nesse caso, os sistemas de coleta, reciclagem e disposição final são custeados pelos fabricantes, importadores e comerciantes. Após separar os itens, o consumidor deve descartá-los nos pontos de entrega de logística reversa. Confira no quadro a seguir os produtos pós-consumo que dispõem de pontos de entrega no Estado de São Paulo:

tabela__gestaoderesiduossolidos

A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) também lembra que separar itens para a reciclagem não é a única forma de o consumidor pôr em práticas ações sustentáveis. Veja algumas ações que podem ser feitas no dia a dia:

• Reduza: comprar apenas a quantidade de frutas, verduras e legumes consumidos semanalmente reduz o desperdício de alimentos;

• Repense: prefira produtos que utilizem menos embalagens ou que contenham embrulhos que possam ser reciclados;

• Reaproveite: há embalagens que podem ser usadas após o consumo do produto, como potes de sorvete, para armazenar objetos ou alimentos;

• Recuse: evite adquirir produtos que gerem impactos socioambientais significativos, como pilhas e baterias cujo fabricante ou importador não participe do sistema de logística reversa.

Vale lembrar que a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), em vigor há oito anos, prevê multa para o consumidor que descartar resíduos recicláveis ou sujeitos à logística reversa no lixo comum. Portanto, colaborar para a sustentabilidade do meio ambiente também é de interesse do cidadão. Ações desse tipo ainda reduzem os gastos do setor público com a coleta de resíduos, o que permite destinar mais recursos para setores como educação e saúde.

A FecomercioSP possui um programa de logística reversa do qual fazem parte diversos sindicatos e estabelecimentos comerciais. Saiba mais sobre a iniciativa clicando aqui