Negócios

12/05/2017

Rede faz negócios com churrasco em diferentes modalidades

Com 50 anos de atuação, Espetinhos Mimi soma 60 unidades e a expertise em eventos como Grande Prêmio de Fórmula 1, Rock in Rio e Jogos Olímpicos 2016

Rede faz negócios com churrasco em diferentes modalidades

Os modelos de negócios de franquia envolvem formatos diversos, inclusive com mobilidade como carrinhos, contêineres e food trucks
(Foto: Christian Parente/TUTU)

Com informações de Rachel Cardoso

O churrasco não só é o prato, como também o programa preferido dos brasileiros. Foi essa dobradinha que fez a Espetinhos Mimi, localizada em Vinhedo, no interior de São Paulo, conquistar todo o País. Com 50 anos de história, a empresa atua em diferentes modalidades de atendimento.

Veja também:
Presidente da CVC diz que a rede se adapta ao bolso do consumidor e tem planos de expansão em meio à crise
Setor de marcas próprias oferece oportunidade de negócios
Coworking é opção de espaço para empreendedor começar o negócio
Índice de Confiança do Empresário do Comércio alcança 102,8 pontos em abril

Quando Vladimir Lene, conhecido como Seu Mimi, fundou a empresa, em 1967, nasceu a fábrica de embutidos. Três anos mais tarde, começava a atuação no ramo de organização de festas.

“Fatiar as peças de carne, temperar e espetar foi a solução encontrada por Seu Mimi para atender a uma demanda de um churrasco para 3 mil pessoas”, conta o diretor-geral da Espetinhos Mimi, Fausto Martins Borba Júnior. Assim teve início o espetinho de churrasco, uma ideia genuinamente brasileira, patenteada por dez anos. “O método inovou e aprimorou a maneira de vender carne.”

Franquear para expandir

Com o tempo e a crescente demanda, a companhia – vendida em 2002 para o atual grupo de gestão, a família Martins Borba – apostou no formato de franquias para expandir.

Atualmente são 60 unidades, que promovem festas e eventos, atendendo mais de 2 milhões de pessoas por ano. Entre eles está a operação de alimentação do Grande Prêmio de Fórmula 1, do Rock in Rio e dos Jogos Olímpicos 2016.

Diversidade 

Os modelos de negócios de franquia envolvem formatos diversos, inclusive com mobilidade como carrinhos, contêineres e food trucks. “A ideia da mobilidade veio com a crise que assola o País”, diz o diretor. 

Segundo ele, a possibilidade de um negócio que não precisa de um ponto comercial efetivo diminuiu os custos fixos do empreendedor e tem ganhado espaço. “Esses modelos fazem parte do nosso pilar Express Mimi, que também oferece o Empório Mimi e o Grill Mimi.” 

No Empório Mimi, há treinamento para quem quer aprender a fazer o próprio churrasco; enquanto o Grill funciona como um bar com porções e chope, shows e futebol projetados no telão, além de música ambiente e áreas kidse teen.

Há ainda a opção Mimi Express Shopping, para quem deseja investir nesse tipo de centro comercial. A marca ainda oferece delivery, em que envia um churrasqueiro à casa do cliente, além de todo o equipamento necessário, bebidas e os espetos.

Cada modelo de negócio tem características próprias e o investimento para o candidato à franquia varia de R$ 30 mil a R$ 300 mil.

Inovação

Não à toa, a Espetinhos Mimi conquistou o status de uma das franquias mais inovadoras do Brasil, durante fórum internacional de gestão de redes, algo presente desde o surgimento da empresa. “Antecipar-se às tendências de mercado sempre foi uma cultura da Mimi”, diz Borba, ao destacar que em diversos projetos o pioneirismo fez a marca estar um passo à frente da concorrência.

Inovar também foi uma das estratégias de expansão da marca, construída sob a batuta da consultoria Vecchi Ancona – Inteligência Estratégica, cuja missão pela frente é chegar a 80 unidades​ até o fim de 2017. Para alcançar essa meta, a busca é pelo perfil de jovens empreendedores, com idade acima de 25 anos, experiência no varejo e perfil empresarial, mas com maleabilidade para seguir a padronização que exige uma franquia. É importante ainda que esse investidor tenha total disponibilidade de trabalho especialmente aos fins de semana, dias em que as unidades da marca registram maior movimento, além de ética de berço e, claro, capital para instalação do negócio, conforme destaca a sócia-diretora da Vecchi Ancona, Ana Vecchi.

Confira a reportagem na íntegra publicada na revista C&S.