Economia

20/06/2016

Revitalização da região da Praça 14 Bis será positiva aos comerciantes locais

Nova linha do metrô no trecho irá transportar aproximadamente 633 mil pessoas por dia

Revitalização da região da Praça 14 Bis será positiva aos comerciantes locais

O Conselho de Desenvolvimento Local da FecomercioSP acredita que a implantação de uma estação de metrô e a reestruturação dos espaços vão impulsionar o comércio
(Arte TUTU)

A construção da linha 6 Laranja do metrô, a revitalização prevista para a Praça 14 Bis e o aumento da movimentação esperado para a região da Bela Vista devem beneficiar empresários do comércio e de serviços do local.

A nova linha, que terá 15 estações, ligará a estação São Joaquim à região da Brasilândia. Haverá interligação com as linhas 1 Azule 4 Amarela do Metrô e com estações de trem da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), por meio das linhas 7 Rubi e 8 Diamante.

Embora as obras da nova linha estejam em andamento, o início da construção da Estação 14 Bis, que será próxima à Praça, depende da liberação das áreas cuja responsabilidade é do Governo do Estado de São Paulo, segundo informou a concessionária Move São Paulo. Atualmente a Praça 14 Bis está fechada e o trecho isolado abrigará o canteiro das obras.

Toda a praça e seu entorno passarão por intervenções para revitalização, ações que devem ocorrer por meio de um convênio entre o Governo do Estado e a Prefeitura, que elaborarão um projeto para revitalizar a região ainda de acordo com informações a concessionária.

Apesar de não haver menção a prazos para as melhorias, a expectativa é de que ocorram dentro do período de entrega da linha 6 Laranja, que ficará pronta em 2020, quando a região já passará a receber maior fluxo de pessoas.

Expectativas

O Conselho de Desenvolvimento Local da FecomercioSP acredita que a implantação de uma estação de metrô e a reestruturação dos espaços embaixo do viaduto Plínio de Queiroz - que atualmente estão degradados e oferecem pouca segurança para a população -devem impulsionar o comércio existente na região e gerar novos negócios.

O comerciante Rodrigo Oliveira, um dos sócios de uma lanchonete nas imediações da Praça 14 Bis, conta que muitos clientes evitam a área com medo de assaltos e violência. “Ainda estamos em uma fase complicada, pois toda obra causa transtornos. Porém, quando tudo estiver pronto, a movimentação será bem maior e vamos ganhar nova clientela.”

Segundo o Conselho de Desenvolvimento Local, com a perspectiva das melhorias trazidas pela revitalização, os comerciantes precisam estar preparados para a novidade, investindo na estética de seus estabelecimentos, acessibilidade e qualidade de serviços e produtos. “Estar integrado à paisagem urbana trará destaque para os comércios e atrairá novos clientes”, conclui Jorge Duarte, presidente do Conselho.