Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Para acessar todo o conteúdo dessa página (imagens, infográficos, tabelas), por favor, sugerimos que desabilite o recurso.

Negócios

24/01/2020

SP 466 anos: cidade atrai mais turistas aos fins de semana; empresário deve se preparar

Cresce número de turistas na capital paulista, e o empresário deve se preparar para atender esses visitantes

Ajustar texto: A+A-

SP 466 anos: cidade atrai mais turistas aos fins de semana; empresário deve se preparar

Ideal é procurar saber o perfil do público de cada evento a fim de buscar formas de como captar os consumidores para o negócio
(Arte: TUTU)

A cidade de São Paulo comemora 466 anos no próximo sábado, dia 25 de janeiro. Além de mais um ano de vida, a capital paulista pode celebrar a tendência de aumento no número de turistas, especialmente aos sábados e domingos. Segundo dados do Observatório do Turismo, da SPTuris, a ocupação hoteleira nos fins de semana em 2019, até novembro, atingiu 65,25%, o melhor resultado desde 2012, quando o índice chegou a 55,68%, no mesmo período.

Os números positivos devem ser vistos como oportunidade para as empresas, que têm mais chance de elevar as vendas e conquistar novos clientes.  Para que isso ocorra, a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) orienta sobre a importância do empreendedor se atentar ao calendário de feiras e eventos da cidade.

Veja também:
São Paulo receberá “Olimpíada” para empresas e funcionários em 2020
FecomercioSP sugere ajustes em propostas que regulamentam transporte e redução de ISS no turismo
Turismo fatura R$ 112 bilhões até setembro de 2019

O ideal é procurar saber o perfil do público de cada evento a fim de buscar formas de como captar os consumidores para o negócio. Parcerias e descontos estão entre as medidas que os lojistas podem fazer com os meios de hospedagem ou com os organizadores das feiras/eventos para aumentar o ritmo de consumo e gastos dos visitantes na cidade.

Mais dados sobre o turismo em São Paulo
Outros sites confirmam a escolha de São Paulo como um dos destinos mais procurados. O Kayak, empresa membro do Conselho de Turismo da FecomercioSP que vende passagens aéreas, aponta que a cidade foi a mais procurada como destino ao longo do ano passado, à frente de destinos tradicionais como Rio de Janeiro, Fortaleza e Salvador.

Essa preferência se repetiu em datas comemorativas, conforme aponta outra empresa do segmento, a Almondo. Segundo ela, São Paulo se posicionou no topo da lista das compras feitas com embarque e retorno entre os dias 20 de dezembro e 10 de janeiro, ou seja, Natal e Réveillon. A capital paulista também figurou entre o principal destino de busca na agência de viagem online Decolar, na última Black Friday, período marcado por promoções nas passagens.

No Carnaval, a Decolar listou a cidade de São Paulo como o principal destino das buscas na plataforma para o período de Carnaval, desbancando Salvador e Rio de Janeiro, que até ano passado eram o primeiro e o segundo da lista, respectivamente. Aliás, a capital paulista vem se consolidando como um dos maiores carnavais do País, com crescimento dos blocos de rua – 865, 37% a mais do que no ano passado, quando foram movimentados aproximadamente R$ 725 milhões no período, segundo estimativa da FecomercioSP.

Pesquisa da Google mostra que a cidade está na segunda colocação entre os destinos mais desejados de todo o mundo para viajar em 2020, somente atrás de Da Nang, no Vietnã.

A cultura também é um ponto forte do município, com destaque no último ano para o Museu de Arte de São Paulo (Masp), que bateu recorde de visitação em 2019: 730 mil pessoas. O grande atrativo do Masp se deve, em grande parte, à exposição de Tarsila do Amaral, sucesso de público.

A segurança é outro aspecto importante para os resultados citados. De acordo com o Atlas da Violência de 2019, do Ipea, São Paulo é a menos violenta entre as capitais do Brasil, em relação ao número de homicídios por mil habitantes. A percepção de segurança contribuiu para atrair os turistas.

Economia
No âmbito da economia, a cidade tem um Produto Interno Bruto (PIB) de R$ 700 bilhões, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), referentes a 2017. Isso representa 10,6% do PIB brasileiro e 2,1 vezes mais que o PIB da cidade do Rio de Janeiro. Se São Paulo fosse um País, ela seria a 48ª economia do mundo, próximo a Portugal, Vietnã e Peru.

A capital paulista é o maior centro financeiro da América do Sul; o setor de serviços e comércio representam 68% da economia da capital, sendo que o último setor deve crescer 5% neste ano, atingindo mais um novo recorde de vendas (R$ 240 bilhões), conforme projeção da FecomercioSP.

Faça parte!
Se você tem interesse na melhoria do ambiente de negócios para que a sua empresa possa crescer, conheça melhor a FecomercioSP. Você pode se tornar um associado e ter acesso a conteúdos e serviços exclusivos, além de descontos em eventos e outros benefícios.

info__aniversariodesp466