Negócios

13/09/2018

Empresas devem avaliar capacidade de produção para exportar

Oferta de bens e serviços precisa ser capaz de atender à demanda de novos mercados

Empresas devem avaliar capacidade de produção para exportar

Não ter condições de atender à demanda externa pode pôr um projeto de comércio exterior em risco
(Arte/Tutu) 

Quando o assunto é exportação, muito se fala sobre a necessidade de a empresa conhecer o mercado para o qual tem interesse em vender seus produtos e serviços. Contudo, há outro fator que deve ser levado em conta no processo de internacionalização dos negócios: a capacidade produtiva da empresa.

Um erro que pode pôr em risco um projeto de comércio internacional é o empreendimento não ter condições de atender à demanda externa, uma vez que sua produção não foi desenvolvida com esse propósito.

Veja também
Feiras no exterior são ótimas oportunidades para internacionalização dos negócios
Poucas empresas usam instrumentos de financiamento para exportar
Estudo de mercado é peça-chave para exportação
Plano de internacionalização contribui para a venda de serviços fora do País
FecomercioSP lança cartilha com orientações para exportação de serviços

De acordo com a assessoria econômica da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), o processo de exportação, em geral, requer que a empresa faça investimentos para ampliar sua capacidade produtiva ou até mesmo desenvolva uma cadeia de produção exclusiva para o mercado externo – essa situação costuma ocorrer em função da necessidade de ajustar as ofertas ao público estrangeiro, além de seguir a legislação do país em que os produtos serão comercializados.

Desse modo, as finanças da empresa precisam estar em ordem para viabilizar empréstimos e financiamentos, tendo em vista que o setor de exportação traz retornos a médio prazo, ou seja, não são imediatos.

Outro ponto importante, segundo a FecomercioSP, são as negociações contratuais. Como montar um departamento de comércio exterior é custoso, uma opção é trabalhar com traders, que podem representar a empresa nas reuniões com potenciais interessados em adquirir bens e serviços.

Portanto, o empresário deve saber que exportar envolve não apenas entender o mercado-alvo, como também avaliar a capacidade de produção da empresa e, muitas vezes, investir para ter condições de atender a novas demandas.