Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Para acessar todo o conteúdo dessa página (imagens, infográficos, tabelas), por favor, sugerimos que desabilite o recurso.

Negócios

09/04/2021

Estado de São Paulo volta para Fase Vermelha e formaliza liberação de retirada de mercadorias

Liberação e esclarecimento do chamado “take away” atende a pleito da FecomercioSP; no entanto, ainda faltam medidas amplas de amparo às empresas e à economia

Ajustar texto: A+A-

Estado de São Paulo volta para Fase Vermelha e formaliza liberação de retirada de mercadorias

Nesta nova implantação da Fase Vermelha, algumas regras adotadas na Fase Emergencial foram incorporadas
(Arte: TUTU)

O Estado de São Paulo avança da Fase Emergencial para a Fase Vermelha a partir da próxima segunda-feira (12). Durante o anúncio de hoje (9), o governo paulista formalizou e esclareceu a liberação da retirada de mercadorias no comércio de rua, shoppings e em outras atividades, o chamado take away, modalidade que a FecomercioSP defendeu reiteradamente junto ao Poder Público como benéfica para empresas e clientes.

A Fase Vermelha vale inicialmente até o dia 18 de abril e, nesse período, continua a vigorar a restrição ao atendimento presencial aos serviços não essenciais.

Leia mais sobre o posicionamento da Federação na pandemia
Articular um movimento de reconstrução é uma tarefa urgente, por Abram Szajman
Articulação nacional é imprescindível para manter a estrutura econômica do País e a sobrevivência das empresas
Após solicitações da FecomercioSP, optantes do Simples Nacional terão mais três meses para pagar impostos

Nesta nova implantação da Fase Vermelha, algumas regras adotadas na Fase Emergencial foram incorporadas: toque de recolher das 20h às 5h, assim como a obrigatoriedade de teletrabalho para todas as atividades administrativas e a recomendação de escalonamento na entrada e saída da indústria, serviços e comércios para reduzir a quantidade de pessoas no transporte público.

Neste avanço para a Fase Vermelha, o comércio de materiais de construção civil pode voltar a atender de forma presencial desde que sigam as regras de distanciamento nas lojas e os protocolos de higiene, medida positiva para reduzir os impactos econômicos da atividade, que permaneceu de estabelecimentos fechados na fase emergencial.

Articulação a favor da sociedade

Para além da mudança de fase e da liberação da modalidade de retirada de mercadorias, a Federação defende que é preciso mais para recuperar a economia, movimento que somente terá início se as empresas puderem abrir e permanecerem abertas – o que torna a aceleração da vacinação, dentro do Plano Nacional de Imunização (PNI), uma medida de extrema urgência. Tal entendimento da Entidade consta no manifesto publicado na última quarta-feira (7) nos principais jornais do País, assinado com seus 136 sindicatos filiados.

A FecomercioSP , como entidade empresarial e líder do sistema sindical do comércio de bens, serviços e turismo do Estado de São Paulo, tem atuado constantemente na defesa dos empregos e das empresas, em várias frentes, como tributária e trabalhista nas esferas federal, estadual e municipal.

A Entidade e os sindicatos filiados estiveram a frente da retomada do funcionamento dos negócios ao participar ativamente na elaboração dos protocolos sanitários e na divulgação do mesmo para o maior número de empreendedores.

O olhar voltado para os micros e pequenos negócios levou a articulação a favor das empresas optantes do Simples Nacional, assim como resultou no aumento do crédito e no alívio no pagamento das contas e a suspensão do corte de fornecimento de água e gás canalizado, entre outras ações.

Acompanhe a FecomercioSP

Para saber mais sobre as atividades de advocacy da FecomercioSP ou conhecer as atividades dos conselhos da FecomercioSP, fale conosco pelo e-mail ri@fecomercio.com.br.Se você ainda não é associado, clique aqui e conheça as vantagens.

Conheça mais sobre a nossa atuação aqui.