Balanço e Perspectivas - Economia Brasileira - 2015/2016

Resumo

O ano de 2015 foi negativo para toda a economia, e mesmo as perspectivas já bastante conservadoras que a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) tinha ao fim de 2014 acabaram se mostrando até otimistas diante do ocorrido. Afinal, o ano se encerrará com queda de mais de 3% do Produto Interno Bruto (PIB), inflação superior a 10%, aumento da taxa de juros, queda de 9% das vendas do varejo, perda de 7% do produto industrial e aumento significativo do desemprego. No pior dos cenários e, infelizmente, o mais provável, deverá ocorrer um fato que não era observado desde o início da década de 1930 na economia brasileira: dois anos consecutivos de retração do PIB. O cenário, como se pode ver, aponta para mais um ano de sérias dificuldades para o Brasil. Em 2016, a economia vai sofrer com o aumento do desemprego e suas consequências sobre a renda e o cré- dito – como o aumento da inadimplência. O atual nível de confiança dos consumidores e empresários é baixo, e não há sinais de que isso venha a se reverter a curto prazo. Por tudo isso, é razoável esperar que 2016 seja mais um ano muito duro para a economia, principalmente para o consumo. A FecomercioSP teme, inclusive, que muitas empresas não resistam a um período tão prolongado de crise.

Download do Estudo