Intenção de Consumo das Famílias

Intenção de consumo das famílias registra queda em abril

O índice de Intenção de Consumo das Famílias recuou, em abril, 3,5% em relação a março e voltou pra área de insatisfação com 99,8 pontos. Esta foi a segunda baixa consecutiva.

O item momento para duráveis caiu 9,3% e voltou aos 74,2 pontos, o que significa que para 58,6% das famílias paulistanas consideram um mau momento para compras de TVs, fogões, geladeiras, carros, etc.

A perspectiva de consumo caiu 7% e atingiu 104,3 pontos, enquanto que o item acesso a crédito registrou retração de 2,5% ao marcar 99,4 pontos. Estes números mostram que aumentou (de 29% para 33%) o percentual de entrevistados que dizem que os gastos nos próximos meses tendem a ser menores do que há um ano, e também que há uma piora relativa na facilidade de contrair crédito para compras a prazo.

Sobre

A pesquisa de Intenção de Consumo das Famílias (ICF) tem como objetivo produzir um indicador inédito com capacidade de medir com a maior precisão possível, a percepção que as famílias têm sobre seu nível futuro de propensão a consumir em curto e médio prazos.

Como é obtido

Os dados são coletados junto a cerca de 2.200 consumidores no município de São Paulo.

Utilidades

Sendo um indicador antecedente de vendas do comércio, o ICF serve como instrumento substituto ou complementar aos modelos econométricos de projeção de demanda. É um poderoso aliado no planejamento de empresas, fornecedores e de políticas públicas.

Análise de Índice

De:

Até:

Selecione ao menos uma das Segmentações para visualização

Conteúdos relacionados