Índice de Confiança do Consumidor

ICC cai 3,3% em junho 

A mais recente crise política que se instaurou no País na metade de maio teve reflexos negativos instantâneos no humor dos consumidores paulistanos, principalmente no quesito “Expectativas em relação ao futuro”. Em junho, o Índice de Confiança do Consumidor (ICC) do município de São Paulo registrou queda de 3,3%, ao passar de 103,5 pontos em maio para 100,1 pontos neste mês – a quarta retração mensal consecutiva. Na comparação com junho de 2016, quando o indicador marcou 98 pontos, contudo, houve crescimento de 2,1%. A pesquisa é realizada mensalmente pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) e a escala de pontuação varia de zero (pessimismo total) a 200 (otimismo total).

Segundo a assessoria econômica da FecomercioSP, a queda da confiança em relação ao futuro mostra a insegurança do consumidor em relação ao cenário político, que se revela cada vez mais instável, colocando em risco a aprovação das reformas, essenciais para que o País volte a crescer de maneira sustentável. Mesmo assim, nos últimos meses, na comparação interanual, o ICC vem mostrando desaceleração, que para a Entidade significa que a melhora nas percepções médias atuais está ancorada basicamente na queda persistente da inflação, que acaba criando o efeito renda.

Confira a análise completa aqui.

Sobre

O objetivo principal do ICC é identificar o "humor" dos consumidores mediante sua percepção relativa às suas condições financeiras, às suas perspectivas futuras e também à percepção que o consumidor tem das condições econômicas do país. O Índice de Confiança do Consumidor varia de 0 a 200, calculado com base em perguntas dicotômicas (respostas positivas ou negativas) nos moldes do indicador de confiança de Michigan, criado em 1950. No início da década de 1990 a equipe econômica da FecomercioSP adaptou a metodologia original às necessidades brasileiras.

Como é obtido

Os dados são coletados junto a cerca de 2.200 consumidores no município de São Paulo.

Utilidades

Atualmente, o índice da Federação é usado como referência nas reuniões do Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom), responsável pela definição da taxa de juros no país, a exemplo do que ocorre com o aproveitamento do CCI pelo Banco Central.

Análise de Índice

De:

Até:

Selecione ao menos uma das Segmentações para visualização

Conteúdos relacionados