Pesquisa de Emprego no Setor de Serviços de São Paulo

PESP SERVIÇOS

Serviços eliminam 124.593 empregos 

O setor de serviços no Estado de São Paulo ainda sofre com as oscilações da economia e, em janeiro, contabilizou o quinto saldo mensal negativo de empregos. No primeiro mês deste ano, foram eliminados 1.498 postos de trabalho, resultado de 176.131 admissões e 177.629 desligamentos. Na comparação com o mesmo mês de 2016, ainda que ambos os saldos sejam negativos, houve melhora dos números do setor. Em janeiro de 2016 foram perdidos 7.416 empregos, sendo este o maior saldo de vagas perdidas para o mês de janeiro desde que a pesquisa se iniciou, em 2008.


No acumulado de fevereiro de 2016 a janeiro de 2017 houve a extinção de 124.593 postos de trabalho no setor de serviços paulista - foi a segunda vez consecutiva que o setor registrou saldo negativo já que entre fevereiro de 2015 e janeiro de 2016 houve uma perda de -111.766 postos de trabalho com carteira assinada. Ou seja, em dois anos (24 meses) foram eliminados 236.369 empregos no segmento de serviços no Estado.

Segundo a FecomercioSP, mesmo com os serviços educacionais sazonalmente impactando de forma positiva o mercado de trabalho formal nos meses de janeiro, em 2017 a perda de quase 8 mil empregos formais nos serviços de transporte e de alojamento foi determinante para o saldo negativo geral. A queda da atividade econômica, com base no enfraquecimento da capacidade de consumo das famílias e redução das receitas empresariais, de acordo com a Entidade, impactam diretamente nos transportes de mercadorias e viagens.

Ainda assim, a Federação ressalta que a perda de vagas nos serviços paulista em janeiro de 2017 é mais amena que a registrada no mesmo mês de 2016 e 2015, dando pelo menos indício de que o atual ano será menos ruim em termos de saldo da movimentação do emprego formal. Ainda se espera para os doze meses um saldo negativo, mas a FecomercioSP aponta que o prejuízo será muito menor do que o visualizado em 2016, quando mais de 130 mil vínculos formais foram extintos no setor.

Para ter acesso à análise completa, clique aqui.

Sobre

A pesquisa analisa o nível de emprego do setor de serviços do Estado de São Paulo, em 16 regiões e 12 ramos de atividade, por meio de dados primários do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados do Ministério do Trabalho (Caged). A FecomercioSP passou a acompanhar tais informações a partir de fevereiro de 2016.

(K = 1.000 empregos)

Como é obtido

Os dados de emprego são provenientes do Caged por meio das informações declaradas pelas empresas do setor de serviços paulista.

Os dados são divididos em 12 atividades. São elas: transporte e armazenagem; alojamento e alimentação; informação e comunicação; financeiras e de seguros; imobiliárias; profissionais, científicas e técnicas; administrativas e serviços complementares; Adm. Pública, Defesa e seguridade social; educação; médicos, odontológicos e serviços sociais; artes, cultura e esportes; outras atividades de serviços.

As informações obtidas são segmentados nas 16 regiões delimitadas por Delegacias Regionais Tributárias (DTRs): Capital, Litoral, Taubaté, Sorocaba, Campinas, Ribeirão Preto, Bauru, São José do Rio Preto, Araçatuba, Presidente Prudente, Marília, ABCD, Guarulhos, Osasco, Araraquara e Jundiaí.

Utilidades

É um panorama inédito sobre o nível de emprego no setor de serviços no Estado de São Paulo, considerado o mais pulverizado e heterogêneo da economia.

Os dados coletados são de âmbito estadual, regional e municipal, ou seja, podem gerar análises individualizadas.

Análise de Índice

De:

Até:

Selecione ao menos uma das Segmentações para visualização

Conteúdos relacionados