Pesquisa de Emprego no Setor de Serviços de São Paulo

PESP SERVIÇOS

Serviços criam 42.981 no primeiro semestre 

Depois de quatro meses de saldo positivo no mercado de trabalho formal, o setor de serviços do Estado de São Paulo voltou a apontar retração na movimentação da mão de obra celetista. Em junho, foram perdidos 2.468 trabalhadores formais, resultado de 169.922 admissões contra 172.390 desligamentos. Em contrapartida, no acumulado do primeiro semestre do ano, foram criados 42.981 postos de trabalho, o que demonstra recuperação do setor após o pior primeiro semestre desde 2007, quando foram perdidos 33.126 empregos em 2016. No somatório dos últimos 12 meses, porém, foram perdidos 54.404 postos de trabalho - segunda vez consecutiva que se registra saldo negativo para o mesmo período. Com isso, o estoque ativo atingiu 7.337.097 de trabalhadores em junho, queda de 07% na comparação com o mesmo de 2016.

Segundo a FecomercioSP, a perda de quase 2,5 mil postos de trabalho celetistas nos serviços paulista logicamente frustra um processo consolidado de reação do emprego no setor em 2017, mas tudo leva a crer que esse resultado seja algo residual, até porque essa variação do estoque de trabalhadores ativos é de apenas -0,034% em relação a maio e foi puxado principalmente pelo movimento sazonal de maiores desligamentos nos serviços educacionais devido ao fim do primeiro semestre letivo.

Para ter acesso à análise completa, clique aqui.

Sobre

A pesquisa analisa o nível de emprego do setor de serviços do Estado de São Paulo, em 16 regiões e 12 ramos de atividade, por meio de dados primários do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados do Ministério do Trabalho (Caged). A FecomercioSP passou a acompanhar tais informações a partir de fevereiro de 2016.

(K = 1.000 empregos)

Como é obtido

Os dados de emprego são provenientes do Caged por meio das informações declaradas pelas empresas do setor de serviços paulista.

Os dados são divididos em 12 atividades. São elas: transporte e armazenagem; alojamento e alimentação; informação e comunicação; financeiras e de seguros; imobiliárias; profissionais, científicas e técnicas; administrativas e serviços complementares; Adm. Pública, Defesa e seguridade social; educação; médicos, odontológicos e serviços sociais; artes, cultura e esportes; outras atividades de serviços.

As informações obtidas são segmentados nas 16 regiões delimitadas por Delegacias Regionais Tributárias (DTRs): Capital, Litoral, Taubaté, Sorocaba, Campinas, Ribeirão Preto, Bauru, São José do Rio Preto, Araçatuba, Presidente Prudente, Marília, ABCD, Guarulhos, Osasco, Araraquara e Jundiaí.

Utilidades

É um panorama inédito sobre o nível de emprego no setor de serviços no Estado de São Paulo, considerado o mais pulverizado e heterogêneo da economia.

Os dados coletados são de âmbito estadual, regional e municipal, ou seja, podem gerar análises individualizadas.

Análise de Índice

De:

Até:

Selecione ao menos uma das Segmentações para visualização

Conteúdos relacionados