Pesquisa de Emprego no Setor de Serviços de São Paulo

PESP SERVIÇOS

Serviços criam 2.202 empregos em março 

Pelo segundo mês consecutivo, o setor de serviços do Estado de São Paulo abriu novas vagas formais. Em março, o saldo ficou positivo em 2.202 empregos, resultado de 188.506 admissões contra 186.304 desligamentos. Na comparação com o mesmo mês de 2016, houve expressiva melhora, já que na ocasião 3.372 postos de trabalho foram fechados pelo setor. No acumulado de abril de 2016 a março de 2017 houve eliminação de 96.893 empregos com carteira assinada. Com isso, o setor de serviços encerrou março com um estoque total de 7.322.851 trabalhadores formais, número 1,3% inferior ao apurado no mesmo mês de 2016.

Segundo a FecomercioSP, desde o bimestre fevereiro/março de 2015 não se registrava no mercado de trabalho do setor de serviços geração consecutiva de vínculos empregatícios com carteira assinada. Os números dos mesmos meses, agora de 2017, repetem tal cenário e, por isso, na visão da Entidade, são um alento a um setor que observou nos últimos meses acelerada eliminação de empregos com carteira assinada. Apesar dos números do primeiro trimestre sofrerem os efeitos da sazonalidade positiva da geração de vagas nos serviços educacionais, a Federação aponta que há números promissores também nos serviços de transportes e alojamento em março e bons resultados nos serviços profissionais, científicos e técnicos, administração pública e serviços médicos nesses primeiros três meses do ano.

Em geral, a FecomercioSP acredita que uma melhora sólida no mercado de trabalho dos prestadores de serviços acontecerá ao mesmo tempo da retomada da economia brasileira com o aumento das receitas do setor e consequente recuperação de seu quadro de trabalhadores. Diante de um quadro de juros e inflação em queda, a Entidade observa indícios de reação do setor de serviços no Estado de São Paulo, ainda que de forma lenta e gradual.

Para ter acesso à análise completa, clique aqui.

Sobre

A pesquisa analisa o nível de emprego do setor de serviços do Estado de São Paulo, em 16 regiões e 12 ramos de atividade, por meio de dados primários do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados do Ministério do Trabalho (Caged). A FecomercioSP passou a acompanhar tais informações a partir de fevereiro de 2016.

(K = 1.000 empregos)

Como é obtido

Os dados de emprego são provenientes do Caged por meio das informações declaradas pelas empresas do setor de serviços paulista.

Os dados são divididos em 12 atividades. São elas: transporte e armazenagem; alojamento e alimentação; informação e comunicação; financeiras e de seguros; imobiliárias; profissionais, científicas e técnicas; administrativas e serviços complementares; Adm. Pública, Defesa e seguridade social; educação; médicos, odontológicos e serviços sociais; artes, cultura e esportes; outras atividades de serviços.

As informações obtidas são segmentados nas 16 regiões delimitadas por Delegacias Regionais Tributárias (DTRs): Capital, Litoral, Taubaté, Sorocaba, Campinas, Ribeirão Preto, Bauru, São José do Rio Preto, Araçatuba, Presidente Prudente, Marília, ABCD, Guarulhos, Osasco, Araraquara e Jundiaí.

Utilidades

É um panorama inédito sobre o nível de emprego no setor de serviços no Estado de São Paulo, considerado o mais pulverizado e heterogêneo da economia.

Os dados coletados são de âmbito estadual, regional e municipal, ou seja, podem gerar análises individualizadas.

Análise de Índice

De:

Até:

Selecione ao menos uma das Segmentações para visualização

Conteúdos relacionados