Índice de Preços de Serviços

IPS registra alta de 0,93% em julho

Pelo terceiro mês consecutivo, o Índice de Preços de Serviços (IPS) assinalou acréscimo, de 0,93%, em julho ante o aumento de 0,09%, que havia sido apontado em junho. O indicador acumulou alta de 5,91% no período compreendido entre agosto de 2016 a julho de 2017 e 3,17% nos sete meses de 2017.

Segundo a FecomercioSP, ainda que o custo de vida tenha acelerado em comparação a junho, os preços praticados na região metropolitana de São Paulo ainda garantem uma situação muito mais confortável para o orçamento familiar do que nos anos anteriores. É muito importante reforçar que mesmo com o baixo dinamismo na economia, não se pode afirmar que as quedas observadas são fruto de uma demanda fraca, especialmente porque as baixas mais relevantes de preços foram vistas nos produtos e serviços que possuem alta relevância na cesta de compras das famílias: alimentação e transporte. No que tange à estrutura de custos na produção agrícola, há menos pressões incidindo neste momento, e isso permite que os preços se reduzam.

Para ter acesso à análise completa, clique aqui.

Sobre

Índice de Preços de Serviços (IPS) tem como objetivo acompanhar de forma sistemática e distinta a evolução dos preços de serviços e avaliar seu impacto sobre as diversas classes de renda.

Como é obtido

Coleta de variações de preços de 66 itens de consumo de serviços apuradas pelo IBGE e que compõem o cálculo do IPCA na região metropolitana de São Paulo. A soma dos pesos dos 66 itens de serviços é reponderada de forma que somem 100% do consumo de serviços das famílias em média e também na divisão para cada faixa de renda.

Utilidades

O indicador proporciona comparações importantes sobre os efeitos dos preços de serviços sobre os orçamentos não apenas em diferentes faixas de renda, mas também por tipo de consumo das famílias.

Análise de Índice

De:

Até:

Selecione ao menos uma das Segmentações para visualização

Conteúdos relacionados