Índice de Preços de Serviços

IPS tem recuo de 0,10% em maio

O Índice de Preços de Serviços (IPS) recuou 0,10% em maio ante a estabilidade observada em abril (0,03%). No período compreendido entre janeiro e maio de 2018, notou-se elevação de 0,41%, e nos últimos 12, meses a alta foi de 4,01%. No mesmo período do ano passado, o IPV acusava alta mensal de 0,70%, acumulando 5,25% em 12 meses.

Dos nove grupos pesquisados, apenas o de transportes encerrou maio com variação negativa (-2,74%), determinada pela queda de preços da passagem aérea (-28,39%).

As maiores altas foram detectadas em serviços de alimentação e bebidas (0,59%), com destaque para cerveja (2,38%), refrigerante e água mineral (1,56%) e refeição (1,03%); e o de habitação (0,47%), por causa do aumento de 2,19% em energia elétrica.

Clique aqui para ter acesso à análise completa.

Sobre

Índice de Preços de Serviços (IPS) tem como objetivo acompanhar de forma sistemática e distinta a evolução dos preços de serviços e avaliar seu impacto sobre as diversas classes de renda.

Como é obtido

Coleta de variações de preços de 66 itens de consumo de serviços apuradas pelo IBGE e que compõem o cálculo do IPCA na região metropolitana de São Paulo. A soma dos pesos dos 66 itens de serviços é reponderada de forma que somem 100% do consumo de serviços das famílias em média e também na divisão para cada faixa de renda.

Utilidades

O indicador proporciona comparações importantes sobre os efeitos dos preços de serviços sobre os orçamentos não apenas em diferentes faixas de renda, mas também por tipo de consumo das famílias.

Análise de Índice

De:

Até:

Selecione ao menos uma das Segmentações para visualização

Conteúdos relacionados