Índice de Preços do Varejo

IPV sobe 0,68% em dezembro

O Índice de Preços no Varejo (IPV) registrou elevações de 0,68% em dezembro e de 1,99% no ano. Em 2016, o indicador havia registrado alta de 6,34%, ou seja, houve uma desaceleração no contraponto interanual.

O grupo de transportes (1,27%) foi o responsável pela maior pressão no IPV em dezembro, motivado pelo aumento de 2,73% nos preços do óleo lubrificante, 2,39% na gasolina, 5,26% no etanol e 1,22% no óleo diesel. O segmento de alimentação e bebidas finalizou o último mês do ano com acréscimo de 0,77% em seus preços médios. Os subgrupos que mais se destacaram em dezembro, impulsionando a alta do indicador, foram: farinhas, féculas e massas (3,15%); açúcares e derivados (0,81%); carnes (1,51%); pescados (0,47%); aves e ovos (2,06%); panificados (2,42%) óleos e gorduras (2,45%); e enlatados e conservas (1,01%).

As classes E e D foram as que mais sentiram os aumentos dos preços no último mês do ano, encerrando 2017 com variações positivas de 0,74% e 0,73%, respectivamente. As classes A e B foram as menos afetadas pelas oscilações, descrevendo incrementos de 0,48% e 0,57% respectivamente.

Clique aqui para ter acesso à análise completa.

Sobre

Índice de Preços do Varejo (IPV) acompanha de forma sistemática e distinta a evolução dos preços de produtos e avalia seu impacto sobre as diversas classes de renda.

Como é obtido

Coleta de variações de preços de 181 itens de produtos apuradas pelo IBGE e que compõem o cálculo do IPCA na região metropolitana de São Paulo. A soma de pesos de 181 itens do varejo é reponderada de forma a somar 100% do consumo de varejo das famílias em média e também na divisão para cada faixa de renda.

Utilidades

O indicador proporciona comparações importantes sobre os efeitos dos preços dos produtos sobre os orçamentos não apenas em diferentes faixas de renda, mas por tipo de consumo das famílias.

Análise de Índice

De:

Até:

Selecione ao menos uma das Segmentações para visualização

Conteúdos relacionados