Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor

Porcentual de famílias paulistanas inadimplentes alcança maior patamar desde maio de 2012

A Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC) revelou que 20,6% das famílias da capital afirmaram ter alguma dívida em atraso, a maior taxa desde maio de 2012. No total, são quase 804 mil famílias nessa situação.

No caso das famílias com renda abaixo de 10 salários mínimos, a taxa de inadimplência atingiu 25,5% em setembro, tecnicamente igual ao maior patamar histórico registrado em agosto, de 25,7%. Apesar de ter subido de 7,7% em agosto para 8,9% em setembro, o percentual de famílias com renda superior a 10 salários e com dívidas em atraso é inferior ao apurado em setembro de 2017 (9,3%).

A proporção de famílias endividadas (que fizeram uso do crédito para adquirir algo) também teve elevação ao passar de 53,6% em agosto para 54,5% em setembro, ou seja, são 2,13 milhões de famílias na capital paulista que possuem algum tipo de dívida. Na comparação com o mesmo período do ano passado, a taxa ficou tecnicamente estável.

Clique aqui para ter acesso à análise completa.

Sobre

O objetivo da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC) é diagnosticar o nível de endividamento e inadimplência do consumidor. Das informações coletadas são apurados importantes indicadores: ní­vel de endividamento, percentual de inadimplentes, intenção de pagar dívidas em atraso e nível de comprometimento da renda.

Como é obtido

Os dados são coletados junto a cerca de 2.200 consumidores no município de São Paulo.

Utilidades

Permite o acompanhamento do nível de comprometimento do consumidor com dívidas e sua percepção em relação à capacidade de pagamento, fatores fundamentais para o processo de decisão dos empresários do comércio e demais agentes econômicos.

Análise de Índice

De:

Até:

Selecione ao menos uma das Segmentações para visualização

Conteúdos relacionados