Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor

Parcela de famílias paulistanas endividadas chega a 54,5% em outubro

O porcentual de famílias paulistanas endividadas cresceu pelo quarto mês consecutivo. Em outubro, 54,5% das famílias declararam ter algum tipo de dívida, leve alta de 0,1 ponto porcentual (p.p.) na comparação com o mês anterior, e o maior patamar desde setembro de 2015. No comparativo com o mesmo período do ano passado, quando a proporção era de 51,9%, houve um aumento de 2,6 pontos porcentuais, representando um aumento de 116 mil no número de famílias nessa situação, ao passar de 1,997 milhão para 2,113 milhões.

Na avaliação por renda, o endividamento continua sendo maior entre as famílias que ganham até dez salários mínimos, proporcionalmente às famílias de renda mais alta. Para o primeiro grupo, o porcentual de endividados em outubro foi de 57,6%, queda de 0,7 p.p. em relação ao mês anterior. Para as famílias com renda acima de dez salários mínimos, o porcentual de endividados foi de 45,3% em outubro, alta de 2,2 p.p. em relação a setembro (43,1%).

Clique aqui para ter acesso à análise completa.

Sobre

O objetivo da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC) é diagnosticar o nível de endividamento e inadimplência do consumidor. Das informações coletadas são apurados importantes indicadores: ní­vel de endividamento, percentual de inadimplentes, intenção de pagar dívidas em atraso e nível de comprometimento da renda.

Como é obtido

Os dados são coletados junto a cerca de 2.200 consumidores no município de São Paulo.

Utilidades

Permite o acompanhamento do nível de comprometimento do consumidor com dívidas e sua percepção em relação à capacidade de pagamento, fatores fundamentais para o processo de decisão dos empresários do comércio e demais agentes econômicos.

Análise de Índice

De:

Até:

Selecione ao menos uma das Segmentações para visualização

Conteúdos relacionados