Intenção de Consumo das Famílias

Intenção de consumo cai 1,2% em junho

A crise política volta a dar o tom e influenciar diretamente a intenção de consumo das famílias paulistanas. Em junho, o Índice de Intenção de Consumo das Famílias (ICF) recuou 1,2%, ao passar de 78,6 pontos em maio para 77,7 pontos em junho. Na comparação com o mesmo mês do ano passado, ainda houve forte crescimento, de 23,4%, quando o ICF se situava em 63 pontos.

Para a assessoria econômica da Federação, a queda do ICF no mês de junho já era esperada por causa da nova tensão política. Quando aumenta os riscos político e econômico, as famílias repensam gastos e se tornam mais cautelosas. O dado de julho deve seguir essa tendência negativa, ainda sob os reflexos da atual turbulência, mas, de qualquer forma, na comparação com o mesmo período do ano passado, o saldo é positivo.

Para ter acesso à análise completa, clique aqui.

Sobre

A pesquisa de Intenção de Consumo das Famílias (ICF) tem como objetivo produzir um indicador inédito com capacidade de medir com a maior precisão possível, a percepção que as famílias têm sobre seu nível futuro de propensão a consumir em curto e médio prazos.

Como é obtido

Os dados são coletados junto a cerca de 2.200 consumidores no município de São Paulo.

Utilidades

Sendo um indicador antecedente de vendas do comércio, o ICF serve como instrumento substituto ou complementar aos modelos econométricos de projeção de demanda. É um poderoso aliado no planejamento de empresas, fornecedores e de políticas públicas.

Análise de Índice

De:

Até:

Selecione ao menos uma das Segmentações para visualização

Conteúdos relacionados