Intenção de Consumo das Famílias

Índice que mede a intenção de consumo das famílias se mantém estável em outubro

O Índice de Intenção de Consumo das Famílias (ICF) permaneceu estável em outubro, mantendo os mesmos 87,5 pontos de setembro. No entanto, houve crescimento de 9% na comparação com o mesmo período do ano passado, quando a pontuação foi de 80,3 pontos.

Dos sete itens analisados, três obtiveram aumento, três retraíram e um se manteve estável. O item Perspectiva profissional foi o que apresentou a maior elevação (3,3%), passando de 111,8 pontos em setembro para 115,5 pontos em outubro.

Para o grupo que ganha até dez salários mínimos, o ICF teve leve alta de 0,7%, ao passar para 85,8 pontos em outubro. Já o índice de intenção de consumo das famílias com renda superior a dez salários registrou queda de 1,9% e atingiu 92,5 pontos. Apesar do recuo, esse segundo grupo ainda é o que apresenta menor grau de insatisfação com as condições econômicas de suas famílias.

Clique aqui para ter acesso à análise completa.

Sobre

A pesquisa de Intenção de Consumo das Famílias (ICF) tem como objetivo produzir um indicador inédito com capacidade de medir com a maior precisão possível, a percepção que as famílias têm sobre seu nível futuro de propensão a consumir em curto e médio prazos.

Como é obtido

Os dados são coletados junto a cerca de 2.200 consumidores no município de São Paulo.

Utilidades

Sendo um indicador antecedente de vendas do comércio, o ICF serve como instrumento substituto ou complementar aos modelos econométricos de projeção de demanda. É um poderoso aliado no planejamento de empresas, fornecedores e de políticas públicas.

Análise de Índice

De:

Até:

Selecione ao menos uma das Segmentações para visualização

Conteúdos relacionados