Intenção de Consumo das Famílias

Intenção de consumo sobe pelo 8º mês seguido

Pelo oitavo mês consecutivo, o índice de Intenção de Consumo das Famílias (ICF) registrou alta e alcançou os 77,6 pontos - o maior patamar desde junho de 2015. Com isso, foi registrado crescimento de 2,2% em relação a janeiro e alta de 8,8% na comparação com o mesmo mês de 2016. O ICF é apurado mensalmente pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) e varia de zero a 200 pontos, sendo que abaixo de 100 pontos significa insatisfação e acima de 100, satisfação em relação às condições de consumo. 

Segundo a assessoria econômica da FecomercioSP, esses indicadores ligados ao consumo estão se recuperando, mas longe de um patamar ideal. O importante, de acordo com a Federação, é a tendência positiva e essas elevações estão atreladas a menor pressão de preços. A inflação vem baixando, inclusive a do grupo de alimentos, que, na Região Metropolitana de São Paulo, acumulou em 2016, 7,8%, enquanto em dezembro de 2015 os preços, para este grupo, subiam 11,3%. Além disso, houve reajuste do salário mínimo e existe a perspectiva de retirada de recursos do FGTS, das contas inativas. 

Para ter acesso à análise completa, clique aqui.

Sobre

A pesquisa de Intenção de Consumo das Famílias (ICF) tem como objetivo produzir um indicador inédito com capacidade de medir com a maior precisão possível, a percepção que as famílias têm sobre seu nível futuro de propensão a consumir em curto e médio prazos.

Como é obtido

Os dados são coletados junto a cerca de 2.200 consumidores no município de São Paulo.

Utilidades

Sendo um indicador antecedente de vendas do comércio, o ICF serve como instrumento substituto ou complementar aos modelos econométricos de projeção de demanda. É um poderoso aliado no planejamento de empresas, fornecedores e de políticas públicas.

Análise de Índice

De:

Até:

Selecione ao menos uma das Segmentações para visualização

Conteúdos relacionados